Criança na escola: saiba como manter a saúde de seu filho

Criança na escola: saiba como manter a saúde de seu filho

Atualizado: Sexta-feira, 14 Março de 2008 as 12

As aulas já começaram, os filhos não estão mais tão perto... Como saber se está tudo bem com a saúde deles? Alguns cuidados são básicos para manter uma boa qualidade de vida na escola, evitando chateações ou emergências. A atenção deve voltar-se para a escolha da mochila e da alimentação das crianças.

A mochila deve ser escolhida a partir de dois requisitos: a ergonomia e funcionalidade. De acordo com o ortopedista do Hospital São Camilo, Dr. Boudewijn Deckers, é preciso verificar se a mochila se adapta às costas da criança e corresponde a sua altura. As alças devem ser duplas, uma em cada ombro, e com o comprimento adequado para a altura da criança. As malas devem ser colocadas no centro das costas e com fixação anterior com fecho entre o abdome e o tórax, garantindo assim a estabilidade da mala e a distribuição do peso durante a caminhada. Quanto ao peso, não deve superar aquilo que a criança consiga manusear com conforto. "Normalmente, fala-se em 10% do peso da criança", afirma o médico.

Os pais que colocaram seus filhos pela primeira vez na escola devem ficar atentos a algumas mudanças, principalmente com relação à imunidade. Por ficar em contato com outras crianças em um ambiente fechado, o aluno pode ficar mais suscetível a infecções virais como gripes, resfriados, tosses, diarréias etc.

Quanto menor a criança, mais chance de ficar doente. Entretanto, este não é um motivo para pânico. "Ter um caso de virose por mês não significa que seu filho tem imunidade ruim. Ser acometido por doenças virais não atrapalha o crescimento. O que deve ser alvo de preocupação são as complicações das doenças virais", afirma a Dra. Adriana Barbosa, pediatra do Hospital São Camilo.

O primeiro cuidado é procurar uma instituição de ensino idônea e com todos os requisitos de certificação, normas de higiene e tratamento com as crianças. Além disso, é preciso manter um contato cordial e transparente com o profissional que cuida do seu filho. Por fim, vacinar a criança contra doenças mais graves e que, normalmente, não fazem parte do calendário oficial, é boa medida para evitar complicações. As doenças que possuem vacina são: meningite, hepatite A, pneumonia e catapora.

Outro ponto que merece atenção dos pais é a alimentação. "Se a criança não come corretamente, perde peso e, aí sim compromete o desenvolvimento", comenta a médica. A recomendação é que toda criança seja acompanhada regularmente por um pediatra, profissional indicado para cuidar da saúde de forma adequada.

Dica de alimentação saudável para a lancheira

A lancheira enviada à escola deve ser repleta de opções saudáveis. A dica é trocar o refrigerante por suco, os salgadinhos por lanches naturais, e os doces por frutas. E optar por uma lancheira que ajude a conservar a qualidade dos alimentos.

Em casa, a hora da comida não deve ser sinônimo de tortura, nem para os pais, nem para a criança. A comida deve chamar a atenção e precisa ser preparada com a participação da criança. "O ideal é utilizar alimentos com várias cores e, se possível, servida de forma lúdica", afirma.

veja também