Crianças e julgamento pela aparência

Crianças e julgamento pela aparência

Atualizado: Terça-feira, 28 Outubro de 2008 as 12

Segundo estudos realizados na Universidade de Minnesota – Estados Unidos – existem, hoje, evidências indicativas de que as condições de formação física facial das crianças se refletem significativamente no desenvolvimento social de cada uma delas. Este assunto é relevante principalmente na fase pré-escolar e poseriormente até a adolescência.

De acordo com o especialista em Ortopedia Facial e Ortodontia, Gerson Köhler, várias pesquisas - efetuadas em países diferentes - indicam que a relação da beleza e da harmonia da face, são levadas extremamente em consideração. "A maioria das pessoas acaba utilizando esse critério para avaliação social das crianças, no que tange às suas atitudes e comportamentos", explica.

Uma pesquisa recente, realizada pela Physical Attractiveness and Evaluation of Children's Transgression - Minnesota University – USA, chegou a algumas conclusões interessantes sobre o comportamento de crianças (e de adolescentes, por conseqüência) que tenham o seu aspecto facial prejudicado em sua beleza e harmonia pela presença de anomalias dentofaciais .

A primeira conclusão é aquela em que uma criança com a formação normal da face - isto é, com o rosto harmonioso e atraente - cometa um ato de infração às regras (seja na família, na escola ou em qualquer outro local de convivência social) acaba sendo julgada pelos adultos com menos rejeição pelo ato do que outra que não tenha a mesma atratividade. A segunda conclusão, apresenta que uma transgressão cometida por uma criança de aparência atraente parece ser julgada, pelos adultos, como sendo socialmente menos agressiva do que o mesmo ato praticado por uma criança menos atrativa.

Através de outras pesquisas, foi possível verificar que as crianças, principalmente mais novas (em idade pré-escolar), já internalizam as formas de como são julgadas e interpretadas as pessoas pela aparência. "Sob esta visão, podemos interpretar, cada vez mais, a significância da formação da face normal, bela e harmoniosa para a vida social do jovem", afirma o professor Köhler.

Para o bem das ações, isto acaba como um alerta aos pais de crianças pequenas para que procurem zelar - dentro do possível e utilizando a imensa gama de recursos terapêuticos existentes -pela atratividade corporal, e principalmente facial dos pequeninos. Estes cuidados acabam sendo de extrema importância para o bem-estar, a auto-estima e a qualidade de vida dos mesmos.

* Serviço: Dr. Gerson I. Köhler - CRO 3921 - PR

veja também