Cuidado! Seu filho pode ter alergia ao pólen

Cuidado! Seu filho pode ter alergia ao pólen

Atualizado: Segunda-feira, 3 Outubro de 2011 as 9:27

Pouco antes da primavera já começa o período de maior florescência de plantas e árvores, com a intensificação da polinização. A atividade das plantas, abundantes do pó fino que assegura sua reprodução ao ser espalhado pelo vento ou pela ação de insetos como as abelhas, é mais numerosa na estação que sucede o inverno. E o que é uma época de contemplação para algumas pessoas pode ser um grande problema para outras: as que são alérgicas ao pólen. Quem sofre com outras alergias respiratórias ao longo do ano tem de tomar mais cuidado ainda.

Marcello Bossois, médico e coordenador do projeto social Brasil Sem Alergia, ensina que o pólen é um alergeno que pode causar problemas ao penetrar nas vias nasais, provocando rinite alérgica, crises de asma, espirros sucessivos, coriza e congestão nasal. O pozinho pode causar reações de hipersensibilidade em qualquer pessoa, porém, é mais prejudicial a quem já tem outras alergias, que podem ser vítimas de um processo alérgico chamado polinose ou doença polínica.

Os grãos do material – na verdade estruturas masculinas da reprodução – geralmente são levados às partes femininas das plantas, também presentes em suas flores. Ao espalhar-se no ar, é um risco a mais. “O sistema imunológico da pessoa alérgica, naturalmente mais frágil, se torna mais suscetível às crises da doença, que atinge 35% da população mundial”, afirma o médico.

Alterações como rinites sazonais, conjuntivites alérgicas, sinusites alérgicas e agravamento da asma brônquica são manifestações que se intensificam com a presença do pólen no ar.

Testes para identificar alergias são eficazes, como o cutâneo, o mais utilizado. Tambémhá vacinas antialérgicas que aliviam os sintomas.

Bossois dá algumas dicas para o alérgico poder aproveitar melhor a primavera:

Manter as janelas fechadas à noite; Limpar frequentemente o filtro do ar condicionado; Evitar exposição ao ar livre nos dias de maior concentração polínica: os ensolarados, quentes, secos e com muito vento. Evitar, nesses dias, visitas a clubes de campo, parques e serviços como cortar grama e jardinagem; Evitar fumar, ou exposição à fumaça de cigarro; Usar óculos escuros (para evitar a conjuntivite alérgica); Tomar banho à noite. Lavar os cabelos nesse horário ajuda a remover a deposição de pólen nos cabelos, que depois se depositaria no travesseiro e chegaria às vias nasais; Evitar estender roupas para secar ao ar livre.  

veja também