Deixe a desorganização de lado e mantenha tudo no lugar

Deixe a desorganização de lado e mantenha tudo no lugar

Atualizado: Segunda-feira, 20 Junho de 2011 as 10:11

Antes de escrever na lista de planos, observe como está a sua casa, o seu ambiente de trabalho. Seja honesto e diga se dá para mudar a vida, se os ambientes em que você passa mais tempo não estão preparados para as novidades a que você se propõe. É um pouco contraditório tentar renovar a rotina quando o lugar em que vivemos está bagunçado. Especialistas como norte-americana Donna Smallin, autora dos livros Organize-se e Organize-se Num Minuto (Editora Gente), defendem que o objetivo da organização “é criar mais tempo e espaço para as pessoas se dedicarem ao que realmente importa”. Em outras palavras, quando se tem o hábito de deixar as coisas no lugar e em ordem, não se perde tempo tentando encontrar algo que não lembramos onde está e sobram horas para a diversão e o lazer. É simples assim, mesmo.

Nos livros de Donna, há centenas de dicas que até a pessoa mais desorganizada pode adotar. Escolha um ambiente e arrume-o um pouco a cada dia caso não possa fazer tudo de uma vez. Comece pelas gavetas, em seguida ataque os armários e assim por diante. Tudo em ordem, vá para outro cômodo. Depois que a casa estiver arrumada, é só manter, adotando o costume de guardar as coisas no devido lugar o quanto antes e outros truques ensinados por Donna. Para não pagar contas com atraso, por exemplo, deixe uma pequena caixa sobre a mesa da sala ou do escritório e sempre deposite ali a correspondência. Antes de “levantar acampamento” para ir dormir, arrume as almofadas do sofá, leve os copos sujos para a cozinha. Crie hábitos e em pouco tempo eles serão automáticos. Afinal, 2011 está aí. Roberta De Lucca  

Simples, mas de efeito

Às vezes, as pessoas são bagunçadas porque não têm método. E ter um método não é ser maníaco pela ordem, mas questão de saber por onde começar e como fazer. Um dos sistemas mais eficazes para organizar os afazeres é o Getting Things Done (GTD), criado pelo consultor norte-americano David Allen e divulgado no livro A Arte de Fazer Acontecer (Editora Campus). Ele ensina, sem complicações, a deixar as coisas e a vida nos trinques.

>>   No dia a dia, é preciso tirar da mente todas as tarefas a serem feitas, relacionando-as em algum lugar, seja um bloco de anotações, seja um programa de computador. Assim, o cérebro se livra do peso de ter de lembrar das prioridades e abre espaço para trabalhar, solucionar problemas ou ter boas ideias.

>>   Em vez de executar as tarefas por ordem de prioridade, o GTD aconselha a separá-las por tipo. O ideal é criar listas agrupando contas a pagar, compras a fazer, reuniões, projetos e relatórios a serem entregues, por exemplo.

>>   Tarefas que levem menos de dois minutos devem ser feitas imediatamente. Grandes projetos precisam de planejamento prévio. Pense no que deseja alcançar e relacione todas as fases a serem percorridas até chegar ao seu objetivo.

>>   O GTD estabelece cinco etapas de organização: Coleta, Processamento, Organização, Revisão e Execução. Primeiro colete, relacione o que está pendente. Depois pense no que precisa ser feito e organize cada coisa. Em seguida, vem a fase da revisão, em que você escolhe se fará a tarefa na hora, se vai pedir que alguém a faça, se vai adiar ou estabelecer um prazo. Por fim, a tarefa é executada. Ainá Vietro.    

veja também