Depois de Deus, família ocupa o lugar mais alto no pódio

Depois de Deus, família ocupa o lugar mais alto no pódio

Atualizado: Sexta-feira, 23 Janeiro de 2009 as 12

Para se ganhar os próprios familiares, é preciso conviver com eles, compartilhar experiências de vida, jogar bola, ir ao shopping, cinema, parque, enfim, gastar tempo trocando valores e dando atenção. Somente com o convívio diário é possível aprender e amar a fé cristã.

Para algumas mulheres parece falta de espiritualidade colocar a Igreja depois da família, mas se a opinião de 98% de pastores com o casamento feliz, diz alguma coisa, essa é a ordem. O fato, porém da família vir em primeiro lugar não dá o direito de o crente não ir à Igreja. O que não pode acontecer é a pessoa negligenciar sua casa por causa da Igreja. Muitas esposas não vão aos cultos para passear com a família, quando deveriam programar-se a fim de não deixar os horários das duas atividades coincidirem.

Para as que trabalham na Obra de Deus, há também mandamento: "É necessário, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma só mulher, ... que governe bem a sua própria casa, tendo seus filhos em sujeição, com todo o respeito (pois, se alguém não sabe governar a sua própria casa, como cuidará da igreja de Deus?)"( I Timóteo 3:2,4 e 5)

Quando Deus instituiu a família, pensou em união. Foi para que seus membros pudessem sorrir, chorar, brincar, sonhar e compartilhar os bons e os maus momentos de suas vidas. O ser humano busca encontrar em uma família o apoio e o encorajamento para se levantar em tempos difíceis.

Em uma pesquisa direcionada exclusivamente para avaliar quais seriam os desejos mais profundos do ser humano, a vontade de viver em uma família unida e harmoniosa foi uma das mais pontuadas.

Dentro de uma família, as pessoas precisam ser aceitas e respeitadas pelo que são, independente de falhas e erros. E é dentro de um lar ajustado que se pode encontrar força para se manter um bom relacionamento

veja também