Descubra como a auto-aceitação pode mudar a sua vida

Descubra como a auto-aceitação pode mudar a sua vida

Atualizado: Quinta-feira, 24 Abril de 2008 as 12

Descubra como a auto-aceitação pode mudar a sua vida

A maioria das mulheres demonstra alguma insatisfação ao se olhar no espelho: o cabelo cacheado, a gordurinha que sobra na cintura, as pernas finas demais ou o quadril largo. De fato, o que é perfeito para quem não tem, é um incômodo para quem tem. Querer ficar bonita é muito positivo para a auto-estima, mas a busca desordenada pela perfeição não é saudável.

Segundo a psicóloga do Hospital Universitário Pedro Ernesto (Hupe - UERJ) Rosa Reis, é comum que as mulheres estejam, na maioria das vezes, insatisfeitas com alguma coisa em seu corpo. "Isso acontece em função da exigência com a beleza externa. É uma forma de esconder a feiúra interna que temos. É como se a aparência determinasse a personalidade", explica.

Procurar defeitos em si mesma e não achar nenhum valor é perigoso, de acordo com a especialista. "O risco é quando a auto-estima está tão baixa que a mulher se esquece de seu valor real como pessoa", alerta. Rosa explica que é esse processo que faz a mulher se olhar no espelho e querer ver que o tempo não passou. "As pessoas passam até seis horas em uma academia. E se não está bom, fazem lipoaspiração ou qualquer outro procedimento nesse sentido", diz.

A psicóloga do Hupe cita como principais insatisfações o peso e as rugas. "As mulheres se submetem a tratamentos dolorosos e que muitas vezes são sem sentido e enganosos, já que não resolvem o problema", opina. Segundo Rosa, é o mercado que investe no ideal de perfeição porque tem quem compre essa idéia.

A origem da busca incessante pela perfeição está, de acordo com a psicóloga, no mundo consumista no qual vivemos. "Na nossa realidade, a pessoa é mais um produto que será consumido. A beleza funciona como uma etiqueta. Para os jovens isso é muito arriscado porque causa insegurança", alerta. Essa cobrança externa faz as pessoas se questionarem cada vez mais cedo se estão dentro dos padrões de beleza.

O segredo para não fugir da pressão do ideal de beleza é a auto-aceitação. "A mulher deve entender e aceitar que pode ficar melhor (mais bonita), mas que a perfeição da capa da revista só existe no papel", destaca. Conforme a especialista, o mercado vende uma beleza que não existe e as mulheres devem aceitar suas limitações e enxergar novas possibilidades. "Nem sempre seremos o mais bonito ou o mais inteligente. Não ser sempre bela e jovem é uma oportunidade de descobrir outros valores", indica.

A mulher só tem a ganhar ao se olhar no espelho e se gostar do jeito que é. "Alguém com cabeça de 50 anos e o corpo de 18 não existe. Quem se aceita tem mais tranqüilidade diante da vida e a maturidade de quem viveu cada fase curtindo os diferentes encantos. Isso enriquece a mulher como ser humano", finaliza.

veja também