Desejos de gestante

Desejos de gestante

Atualizado: Terça-feira, 13 Janeiro de 2009 as 12

São quatro horas da madrugada, a gestante vira para o marido e fala: "Estou com uma vontade enorme de comer jabuticaba com alface." Parece estranho, mas muitas mulheres grávidas têm desejos "diferentes". Muitas querem comer até terra. Por que isso acontece? O que fazer diante de uma situação dessas?

De acordo com a psicóloga da D´Moraes Assessoria em Recursos Humanos, Zélia Maria Grillo, há diversas causas para que a gestante desenvolva os desejos. "Na maioria das vezes, as gestantes têm desejos para chamar a atenção, por fantasia mesmo. Em outros casos, existe uma difusão metabólica quando se sente cheiros diferentes e daí a vontade de comer determinadas coisas", explica.

A especialista afirma que tem como manter o domínio sobre as vontades e, para isso, é necessário autocontrole, pois a vontade de comer algo diferente é totalmente por impulsão.

Mitos

"O bebê vai nascer com o cabelo arrepiado se o desejo não for realizado." Como esse, existem vários mitos perpetuados pelos mais antigos. Apesar de forte no imaginário das pessoas, Zélia Maria garante que isso realmente não passa de fantasia.

"É apenas a vontade incontrolável de comer alguma coisa. Caso a gestante não coma determinado produto,a vontade vai passar e a única coisa que pode ocorrer é a grávida ficar triste. Problemas de saúde não vai haver de forma alguma", ressalta.

Para as gestantes, todos os desejos são normais, para os outros é que pode soar estranho. É necessário, inclusive, ficar alerta para impedir a realização de algumas vontades, pois, se atendidas, podem fazer mal para a criança e para a mãe.

"Conheço uma ex-gestante que tinha vontade de sentir cheiro de gasolina. Para ela, era normal ir ao posto de combustível e ficar sentada sentindo aquele odor. Agora, desejo de comer terra, por exemplo, pode ser excêntrico, mas também pode indicar falta de alguma substância orgânica, sendo aconselhável procurar um médico e relatar o acontecido", explica.

As pessoas que convivem com a gestante nessa fase não devem se desesperar com os desejos da futura mamãe.

"As pessoas não devem dar muita importância ao fato. Por exemplo, se a grávida quer comer uma maçã e tem maçã, ótimo! Mas se não tem, não precisa entrar em desespero, porque, na maioria das vezes, elas precisam mesmo é de atenção e carinho", conclui.

veja também