Diferença de idade no relacionamento

Diferença de idade no relacionamento

Atualizado: Segunda-feira, 27 Julho de 2009 as 12

É certo que ainda existe muito preconceito com relação à idade no relacionamento, mas, até onde essa diferença pode ser considerada benéfica? O universo masculino é naturalmente diferente do feminino. De acordo com especialistas na área de relacionamentos, um grande erro que acontece freqüentemente é um querer trazer o outro para o seu universo. Quando a diferença de idade é muito grande, na maioria das vezes o casal leva mais um tempo para se ajustar.

A diferença de idade tem sido, nos últimos tempos, um assunto bastante debatido dentro dos relacionamentos. Muitos psicólogos explicam que, pelo fato de a mulher ter se tornado mais volúvel, preferindo somente "ficar", os homens têm se interessado por mulheres mais velhas.

A Bíblia não relata nenhum parecer sobre esse fato. Deus respeita a escolha de seus filhos. Proibir um namoro por questão de cor, raça, nível social, financeiro ou diferença de idade, certamente é preconceito. E preconceito é pecado.

O que precisa ser muito bem esclarecido, porém, é que no caso de a diferença ser "gritante" os dois precisam estar conscientes de que vão enfrentar olhares de discriminação. Isso é fato. A questão é: Os dois estão dispostos a enfrentar as críticas? Se a resposta for sim, certamente nada impedirá de serem felizes. Se um dos dois, no entanto, não tiver tanta certeza, o melhor a fazer é conversar mais um pouco para saber se, realmente, é isso que querem.

Quando a diferença ultrapassa 10 anos, o relacionamento se torna um pouco complicado por causa das experiências que cada um adquiriu no decorrer desse tempo.

A mulher é naturalmente mais madura. Apesar de ser bem mais emocional do que o homem, ela deseja segurança todo o tempo. Se o homem mais novo é do tipo responsável e protetor, certamente ela não terá muitos problemas. Ele, porém, por ser mais jovem, pode exigir dela uma vida sexual mais ativa. Isso pode comprometer, e muito, o matrimônio caso ela não corresponda com a mesma intensidade.

Não se pode engessar uma história a fim de passar como exemplo para todas as outras parecidas, pois cada caso é um caso. Ao aconselhar um casal de jovens nesse assunto, um pastor orientou da seguinte forma: "Pense em como ela estará daqui a vinte anos. Se você continuar a amá-la mesmo diante dos traços que o tempo naturalmente irão trazer, vá em frente." Dessa mesma forma pode se aplicar a mulher que casa com um homem bem mais velho.

veja também