Dificuldades para amamentar ? qual a saída?

Dificuldades para amamentar ? qual a saída?

Atualizado: Sexta-feira, 30 Janeiro de 2009 as 12

Mercado de trabalho, filhos, casa, marido, corpo. No meio de tantas preocupações da mãe moderna, a amamentação muitas vezes acaba ficando de lado, com prejuízos para a saúde e o desenvolvimento da criança. Uma pesquisa realizada na Universidade de São Paulo, divulgada nesta semana, demonstrou que mães que moram em área rural, onde possivelmente elas tenham mais tempo, são as que amamentam mais. Entre os fatores que desfavorecem a prática, aparecem o uso de creches e o maior número de moradores na mesma residência.

No entanto, a mãe que passa pelo dilema de retornar ao trabalho e deixar o bebê em uma creche não precisa deixar de amamentar. O Unicef recomenda que, quando a mulher não puder amamentar em seu local de trabalho, ela deve retirar o leite de duas a três vezes por dia e conservá-lo em um recipiente limpo. O alimento pode ser conservado sem estragar, à temperatura ambiente, por até oito horas. O leite extraído pode ser encaminhado pela mãe à creche, que deve solicitar que ele seja oferecido ao à criança em um copo limpo.

Para quem conta com menos tempo para amamentar por causa de outros fatores, como uma família numerosa, vale lembrar que o aleitamento só traz benefícios para a saúde do bebê, pois age como uma "vacina" contra doenças como diarréia e infecções, que podem ser letais. "Estudos concluíram que crianças alimentadas com leite materno têm aumentadas suas chances de crescimento e desenvolvimento adequados", explica a presidente do Conselho Federal de Nutricionistas, Nelcy Ferreira. Por isso, é recomendado que a criança seja alimentada exclusivamente de leite materno até os seis meses. Segundo Nelcy, a amamentação por menos tempo não garante todos os benefícios. Depois dessa idade e até os dois anos, o leite materno deve ser complementado com alimentos como frutas e hortaliças da safra, cereais, leguminosas e carne.

Além disso, a amamentação faz muito bem para a mãe também. "As que amamentam ou já amamentaram sabem o quanto isso as aproxima da criança e promove uma sensação de plenitude e realização", explica Nelcy. O corpo da mulher também agradece. O movimento de sucção provoca a contração do útero materno. Por isso, é importante que a mãe amamente logo na primeira hora depois do parto, o que reduz riscos de hemorragias ou infecções.

veja também