Economia também é assunto para jovens

Economia também é assunto para jovens

Atualizado: Sexta-feira, 26 Dezembro de 2008 as 12

Aos 17 anos, o estudante Alan Lobo conseguiu o primeiro emprego há apenas três meses, como auxiliar numa repartição pública. Mas antes mesmo de ter o estágio em vista, ele já fazia planos para o dinheiro que ganharia quando começasse a trabalhar. "Antes mesmo de começar a procurar emprego, eu já lia sobre investimentos. Queria aplicar em ações e estudei muito sobre o assunto. Só que com a crise financeira, tudo mudou. Estou guardando pelo menos 30% do meu salário em casa mesmo, antes de decidir o que vou fazer", conta, mostrando que, ao contrário do que muitos pensam, os adolescentes estão antenados com as questões econômicas.

Para especialistas, esse comportamento não é nenhuma surpresa. Hoje, os jovens têm mais acesso à informações e passam a se preocupar mais cedo com questões que antes eram exclusivas do mundo dos adultos. "Essa fase é marcada por conflitos e muitos desafios, mas sinto que os adolescentes hoje buscam encarar a realidade para conquistar seu objetivos", afirma a consultora Sônia Regina, da SR Treimento Empresarial, que oferece cursos voltados especialmente para jovens que querem se preparar melhor para os desafios do futuro. Para se ter uma idéia, em todas as turmas abertas em 2008, o número de vagas se esgotou rapidamente.

"Aprender a lidar com dinheiro é algo que deve começar já na infância. O jovem que sabe se organizar têm mais chances de ter uma vida financeira equilibrada", avalia Jadir Giroto, Presidente do Sicoob MT/MS. Além de destinar para poupança uma parte do dinheiro ganho, ele também recomenda que se faça um planejamento com metas a curto, médio e longo prazo e uma planilha, anotando todos os gastos do dia-a-dia. "O dinheiro gasto com chicletes pode parecer ínfimo no dia-a-dia, mas faz diferença ao fim de um mês", explica.

Jadir Giroto também lembra que mudanças de comportamento podem ajudar. "O desejo de seguir tendências leva a gastar de forma irracional. É preciso saber pesar o que realmente é importante. O vestido caríssimo ou o tênis último modelo podem acabar adiando o sonho de se fazer uma viagem com os amigos, por exemplo", diz. Mas ressalta que vê transformações nos jovens de hoje. "Eles estão mais conscientes e atentos. Sabem da importância de pensar no amanhã e já há aqueles que, mesmo novos, nos procuram para fazer planos de previdência e abrir poupança ou contas em busca de serviços financeiros com taxas de serviços menores", revela, lembrando que como as cooperativas de crédito não têm fins lucrativos o dinheiro investido retorna aos cooperados na forma de sobras ao fim de cada ano.

Para o adolescente Alan, a melhor dica é refletir bastante e procurar aconselhamento na hora de tomar decisões. "Eu busco me informar e ouvir pessoas mais experientes. Junto esses dois elementos para decidir o que fazer. Agora, decidi observar o que está acontecendo com a economia mundial e do estado para então definir meus próximos passos", conta.

Veja outras dicas para gerenciar bem o seu dinheiro:

Evite fazer compras por impulso. Será que você vai usar mesmo aquela bota que parece incrível na vitrine? Prefira economizar para pagar sempre à vista. Desse jeito, é mais fácil conseguir descontos e não há risco de pagar juros altos ou de se endividar com prestações. Fique de olho no consumo de supérfluos. Cortando alguns pequenos luxos é possível fazer uma boa economia. Pague as contas sempre em dia, na data do vencimento. Isso evita gastos desnecessários com juros e multas.

veja também