"Enfim sós"

"Enfim sós"

Atualizado: Segunda-feira, 26 Outubro de 2009 as 12

Diz a Pessoa de Deus, em Provérbios 5.18: "Seja bendito o teu manancial, e alegra-te com a mulher da tua mocidade." Não há nada melhor que a alegria de ter um casamento abençoado.

É depois do casamento que o verdadeiro amor nasce entre o casal, porque é possível que um conheça o outro plenamente. Um pequeno exemplo de como isso acontece é que o rapaz até então só via a moça bem vestida e maquiada, mas depois de casados passa a vê-la como ela é; ela, que só via as qualidades dele, agora vai começar a ver os seus defeitos. Aí é que o verdadeiro amor, que "tudo crê, tudo espera e tudo suporta", terá que prevalecer.

É bem verdade que haverá momentos difíceis entre o casal, quando um terá de adaptar-se aos hábitos do outro. Isso será mais comum nos primeiros meses ou até mesmo em anos de casamento.

Contudo, o jovem casal não deve entrar em pânico, mas, com humildade, amor e oração, buscar na paciência a solução para cada dificuldade.

Nunca nomeiem entre si a palavra "separação" ou "divórcio", nunca! O casamento é uma aliança indissolúvel e santa diante de Deus. O sentimento do cristão em relação a isso deve ser o mesmo do seu Senhor:

"... Porque o Senhor foi testemunha da aliança entre ti e a mulher da tua mocidade, com a qual tu foste desleal, sendo ela a tua companheira e a mulher da tua aliança.

(...) Portanto, cuidai de vós mesmos, e ninguém seja infiel para com a mulher da sua mocidade. Porque o Senhor, Deus de Israel, diz que odeia o repúdio (...)."

Malaquias 2.14-16

Se o casal agir assim, o diabo jamais terá a chance de semear a separação.

Trecho do livro "O Perfil do Jovem de Deus", do Bispo Renato Cardoso

veja também