Envolvimento com homens complicados pode ser sinal de dependência

Envolvimento com homens complicados pode ser sinal de dependência

Atualizado: Segunda-feira, 31 Janeiro de 2011 as 2:12

Existem mulheres que ficam fascinadas por homens complicados, como drogados, homens agressivos ou que não gostam de trabalhar. Por que isso acontece?

Em geral, há algum tipo de dependência mantendo a pessoa em um relacionamento complicado. A dependência emocional costuma ser mais importante que a econômica.

De qualquer maneira, submeter-se exclusivamente aos problemas do outro pode evidenciar precária autonomia, insegurança, medo da rejeição, sentimentos de baixa autovalorização, entre outros.

E não é exatamente a falta de opção que leva a mulher a aceitar esse tipo de relação, mas o significado que ela atribui a um relacionamento. Se ela acredita que a sua felicidade depende de alguém, ela tende a não se valorizar e a aceitar qualquer tipo de relação para preencher as suas carências afetivas.

Muitas mulheres se sentem incapazes de se separar desse tipo de homem por não quererem aceitar que erraram em sua escolha. Outras encaram o casamento como um sacrifício necessário, obrigatório.

Há ainda entre elas mulheres que acreditam que é melhor estar mal acompanhada do que só. Qualquer uma dessas condições revela a falta de autoconfiança feminina para fazer uma mudança da posição de reagente para a de agente da própria história.

Por outro lado, por trás dessa paixão pode também estar um desejo pessoal de querer "salvar" o outro ou de até querer fazer as escolhas por ele. Na verdade, há vários fatores que contribuem para esse comportamento feminino de ligar-se aos "homens-problema".

Por exemplo, existe sempre uma influência do ambiente em que a pessoa se desenvolveu, uma pré-disposição pessoal e uma forma individual de interpretar os acontecimentos.

Muitas vezes, essas mulheres vêm de famílias em que os mesmos conflitos faziam parte do seu cotidiano e, assim, repetem essas situações nos envolvimentos atuais, como se não existissem outras saídas. Mesmo que inconscientemente, essas interpretações motivam as escolhas de parceria amorosa.

Mas há histórias de mulheres que não conseguiram perceber, durante um tempo do relacionamento, que o seu parceiro, por algum problema dele, era complicado de lidar. Para conhecer melhor o outro é preciso estar sempre em contato com os próprios sentimentos e motivações, para não idealizar uma relação.

O relacionamento satisfatório depende de um projeto de vida a dois e da disposição para tomar as decisões que envolvem o casal, de comum acordo.

É claro que no relacionamento um pode ajudar o outro, sempre que necessário. Mas no caso em que o parceiro é "complicado", a mulher só pode ajudar se ela aprender a separar o que é um problema dela com ela mesma do que é um problema do outro com ele mesmo.

A mulher tem que procurar estar bem com ela mesma e reconhecer que ela só vai poder ajudar quem aceita ser ajudado. Caso contrário, não adianta ter esperança de que o parceiro vai mudar com o tempo ou achar que ela é a única responsável pelo bem estar da relação. Sempre é tempo de rever as escolhas.

veja também