Erasmo Miranda - Céu ou inferno?

Erasmo Miranda - Céu ou inferno?

Atualizado: Terça-feira, 23 Dezembro de 2008 as 12

Lucas 16:19-31 - A  parábola do rico e Lázaro

"Ora, havia um homem rico que se vestia de púrpura e de linho finíssimo, e todos os dias se regalava esplendidamente. Ao seu portão fora deitado um mendigo, chamado Lázaro, todo coberto de úlceras; o qual desejava alimentar-se com as migalhas que caíam da mesa do rico; e os próprios cães vinham lamber-lhe as úlceras. Veio a morrer o mendigo, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; morreu também o rico, e foi sepultado. No inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe a Abraão, e a Lázaro no seu seio. E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e envia-me Lázaro, para que molhe na água a ponta do dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama. Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que em tua vida recebeste os teus bens, e Lázaro de igual modo os males; agora, porém, ele aqui é consolado, e tu atormentado. E além disso, entre nós e vós está posto um grande abismo, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem os de lá passar para nós. Disse ele então: Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes à casa de meu pai, porque tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham eles também para este lugar de tormento. Disse-lhe Abraão: Têm Moisés e os profetas; ouçam-nos. Respondeu ele: Não! pai Abraão; mas, se alguém dentre os mortos for ter com eles, hão de se arrepender. Abraão, porém, lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que ressuscite alguém dentre os mortos".

Percebemos neste texto, que o rico lembrou-se de sua família, após a sua morte, quando estava em meio ao tormento do inferno. Muitas pregações atuais, trazem em seus conteúdos, um temor muito grande em relação à vida pós-morte, por isso, muitos chegam a usar a igreja como uma tábua de salvação, sem identificarem-se de forma correta com a Palavra da Cruz; ou seja, muitos frenquentam a igreja porque têm medo de irem para o inferno; outros, porém, preferem não acreditar no inferno, utilizando-se do jargão, que o inferno é aqui mesmo. No entanto, vamos deixar o inferno de lado, pois trata-se de um tema para um grande debate.

Antes de falarmos sobre castigo, temos de falar sobre o amor de Deus, que foi revelado em Cristo Jesus. O maior castigo do inferno não será simplesmente o tormento físico. Existem outros ingredientes relevantes por trás de uma má escolha, como por exemplo, o tormento psicológico, pois acredito que teremos consciência no inferno, assim como o rico da parábola.

Se existe um lugar, onde Deus não estará nunca, este lugar é o inferno. Evito até imaginar que eu, criado à imagem e semelhança de Deus, possa ficar separado, eternamente, da Sua comunhão. Não, não quero isto para mim e também não quero isto para as pessoas que amo. Percebam que no texto acima "O INFERNO CLAMA POR MISSÕES, O IDE DO SENHOR JESUS". Vejam a preocupação do rico atormentado, pelo destino de seus irmãos.

Meus irmãos e amigos, estejamos alertas à mensagem deste ensinamento, o qual, foi dado pelo maior dos mestres, por Jesus Cristo. Tomemos cuidado para que as nossas escolhas não venham nos afastar de Deus, aproximando-nos do inferno. As boas novas do Evangelho (o Amor de Deus) são é para todos, principalmente, para aqueles que amamos, nossos familiares. Não importa se vamos lembrar uns dos outros após a morte, o que importa verdadeiramente, é que estejamos todos juntos, como irmãos, ao lado do Primogênito Jesus Cristo, na presença do nosso Pai, para que, assim, nossos vínculos (familiar, amizade, de amor, que vence todo ódio) possam continuar para eternidade.

Em nome de Jesus. Amém.

"Abençoe-nos Deus, e todos os confins da terra O temerão" - (Salmo 67:7)

Erasmo Miranda de Araújo é presbítero e trabalha nos ministérios de Ação Social e Ensino

veja também