Faça as noites de seus filhos serem especiais

Faça as noites de seus filhos serem especiais

Atualizado: Sexta-feira, 7 Agosto de 2009 as 12

Colocar um filho para dormir é um momento precioso e deve ser aproveitado de forma sábia

Alvin Toffer, autor do famoso livro: "Choque do Futuro", escreveu também "A Terceira Onda" em que enfoca o fim do século XXI (The Third Wave, Alvin Toffer, London, England, Pan Books. 1982, pág. 15). Alvin Toffer, embora não sendo cristão, tem considerações muito pertinentes sobre o futuro. A insegurança econômica já atingiu o mundo todo. O crescente abismo entre as nações ricas e pobres é uma preparação para um futuro governo global, no qual o Anti-Cristo surgirá.

Seja como for, podemos afirmar categoricamente que a família sofrerá um forte impacto. Isso já está ocorrendo através da influência dos "deuses" do materialismo, secularismo, hedonismo e humanismo. À luz desse quadro é imprescindível que nós, aqueles que valorizam a família, redescubramos os princípios fundamentais para sua sobrevivência. Em Deuteronômio capítulo seis temos algumas bases fundamentais que o Senhor, através de Moisés, deu aos pais de Israel antes de entrarem na terra prometida.

Para preparar as famílias Moisés reuniu o povo (é pena que, na época, não existia máquina fotográfica, pois aquele evento foi um "mega episódio familiar") e começou a passar-lhes diretrizes práticas de como poderiam santificar esta instituição e torná-la bem sucedida. Pais, mães, filhos e filhas, todos se juntaram para ouvir os ensinamentos divinos.

"Esta é a lei, isto é, os decretos e as ordenanças, que o Senhor, o seu Deus, ordenou que eu lhes ensinasse, para que vocês os cumpram na terra para a qual estão indo para dela tomar posse. Desse modo, vocês os cumpram na terra para a qual estão indo para dela tomar posse. Desse modo vocês, seus filhos e seus netos temerão o Senhor, o seu Deus, e obedecerão a todos os seus decretos e mandamentos, que eu lhes ordeno, todos os dias da sua vida, para que tenham vida longa. ‘Ouça e obedeça, ó Israel! Assim tudo lhe irá bem e você será muito numeroso numa terra onde manam leite e mel, como lhe prometeu o Senhor, o Deus dos seus antepassados. ‘Ouça, ó Israel: O Senhor, o nosso Deus, é o único Senhor. Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todas as suas forças. Que todas essas palavras que hoje lhe ordeno estejam eu seu coração. Ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre elas quando estiver sentado em casa, quando estiver andando pelo caminho, quando se deitar e quando se levantar. Amarre-as como um sinal nos braços e prenda-as na testa. Escreva-as nos batentes das portas de sua casa e em seus portões’" (Deuteronômio 6.1-9).

Nos versículos um ao cinco Moisés estabelece o primeiro mandamento: amar ao Senhor de todo o coração, de toda a alma e de toda a força. Pais e avós não deveriam esquecer de transmitir aos filhos e netos os conceitos sobre como amar a Deus de todo o coração. A forma de expressão desse amor é através de um temor saudável, de um ouvido sensível à voz do Senhor e de uma vida obediente. Esse amor, baseado em compromisso, precisa ser transmitido com o aval de uma autenticidade de vida. Pais que vivem, entre si, esse nível de amor atingem o coração de seus filhos. A vida fala mais alto do que as palavras.

É impossível comunicar aos filhos o amor que sentimos por Deus, se não estivermos vivendo tal sentimento e demonstrando isso em nossos relacionamentos. Não poderemos convencer nossos filhos sobre o valor da honestidade, se formos desonestos. Não poderemos pretender que nossos filhos entendam a necessidade de manter os lábios puros, se falarmos de maneira inadequada. Não poderemos esperar que nossos filhos captem a importância de ser sensível, e disponível aos desprivilegiados, se nós mesmos não nos incomodarmos com esse fato.

Nos versículos de Deuteronômio 6.1-9 Moisés alerta os pais e as mães de Israel a comunicarem com consistência e, consciência, as verdades da Palavra de Deus para os filhos. Pais, isso só poderá ocorrer quando a Palavra estiver gravada, primeiramente, em nossos corações (v. 6-7).

"Tu as inculcarás" quer dizer, gravar em suas mentes até o ponto deles estarem afinados com os ensinos contidos nas Escrituras, que farão a grande diferença em suas vidas, de modo que eles e o Pai sejam uma só melodia harmoniosa.

Pais, isto não acontece automaticamente: requer esforço, dedicação e oração. O ensino deve iniciar-se no lar, que é o laboratório onde as experiências são testadas, onde a criança tem a liberdade de elaborar seus pensamentos livremente, expressar suas idéias e dar vazão à sua criatividade. O lar é o local ideal para pensar, meditar e falar confortavelmente sobre Deus e de Deus.

Será que esse esforço vale a pena? Provérbios 6.20-23 dá a resposta e enfoca o lado do filho: "Meu filho, obedeça aos mandamentos de seu pai e não abandone o ensino de sua mãe. Amarre-os sempre junto ao coração; ate-os ao redor do pescoço. Quando você andar eles o guiarão; quando dormir, o estarão protegendo; quando acordar, falarão com você. Pois o mandamento é lâmpada, a instrução é luz, e as advertências da disciplina são o caminho que conduz à vida...".

Nós, pais, devemos comunicar tais verdades através de uma variedade de situações e circunstâncias de forma tornar-se o mais agradável possível para ambos os lados. Chamo a essa tarefa, em meu seminário "Nós temos filhos!" de momentos ensináveis, estratégicos, quando devermos aproveitar as oportunidades que surgem para "semear" nos corações e mentes de nossos filhos os ensinamentos bíblicos e a melhor educação que pudermos, para que se tornem homens e mulheres de bem e tementes ao Senhor.

Devemos ter uma mente direcionada para perceber, durante os momentos em que estivermos com nossos filhos, oportunidades do dia-a-dia para conversar com eles sobre as coisas de Deus (Deuteronômio 6.7).

O que você faz quando está "assentado em sua casa"? Só assiste à televisão, lê o jornal, toma as refeições? Diga-me uma coisa, sinceramente: você dá oportunidades para que seus filhos contem o que aconteceu na escola? Você tem uma horinha de louvor com sua família? A que horas vocês oram?

Ocorreu-me agora um exemplo corriqueiro, para se aplicar o "andando pelo caminho". Por exemplo, se o seu filho estiver observando um formigueiro, aproveite a oportunidade para falar com ele sobre Provérbios 6.6-9, que fala sobre algumas características das formigas. Você pode dizer que devemos ser como as formigas, persistentes, trabalhadoras e fieis.

Quem sabe, viajando com a família, vocês se deparem com um lindo pôr-do-sol. Você pode comentar que Papai do Céu está "pintando" uma linda paisagem!

Quando a família recebe uma provisão inesperada e providencial, afirme imediatamente: "Filho, veja como Deus é bom! Ele nos dá tudo o que necessitamos!" Deus deve ser citado na conversa como aquele que cuida de nós e dirige nossas vidas.

Moisés exorta-nos a ensinar a Palavra também quando nos deitamos e quando nos levantamos. Quando minhas filhas era pequenas eu gostava muito de levá-las para dormir. Eu lia com elas uma história bíblica de um livro chamado "Histórias em quadrinhos". Depois eu fazia duas ou três perguntas para verificar se tinham realmente entendido a história. Neste momento é bom orar com os filhos, conversar sobre a fidelidade de Deus e sobre as respostas que ele dá às nossas orações. É muito importante, também, que agradeçamos as respostas específicas que tenhamos recebido. Nessa hora pode-se conversar sobre atitudes que eles tenham tido, durante o dia, que não agradaram a Deus, e levá-los à percepção para que peçam perdão a Deus e avaliem se alguma atitude prática deve se tomada para retomar a situação.

Creio, realmente, que aquela hora antes dos filhos dormirem, é preciosa, inesquecível e pode impactar positivamente suas vidas.

A tarefa de educar filhos é realmente desafiadora, por isso pais, não devemos perder as oportunidades que se apresentam diariamente em nossa vida familiar. Devemos nos lembrar de que elas passam rapidamente e não voltam mais.

Oro para que você pai, mãe, que demonstrou interesse gastando tempo lendo este artigo, consiga enxergar cada vez mais momentos estratégicos de ensino. Que Deus lhe dê a graça, a coragem e a persistência para que, através do seu aprendizado com O Pai, se tornem os pais que seus filhos precisam.

veja também