Faça o seu estilo

Faça o seu estilo

Atualizado: Quinta-feira, 16 Outubro de 2008 as 12

Patricinha, básica, moderna, clássica, grunge, roqueira... São tantos os estilos! E todos, claro, se refletem na forma como nos vestimos. Algumas meninas elegem um, outras têm vários e há, ainda, aquelas que estão na fase do "estilo indefinido". E você? Se quer identificar a sua maneira de se vestir, dar um up no visual, ou mesmo "mudar de cara", as dicas a seguir são imperdíveis!

Conheça você mesma. "A identificação do seu estilo de se vestir está totalmente atrelada à sua personalidade", afirma Eloize Navalon, coordenadora do curso de Design de Moda da Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo. O próprio humor também influencia bastante a forma como nos vestimos – quando estamos alegres, colocamos roupas mais exuberantes, vivas. Se estamos tristes, tendemos às cores mais frias.

  Metamorfose. Estilo não é algo fixo, não há regras. Se você é assim ou assado, pode ter esse, aquele ou mesmo vários estilos, o que não significa, ao contrário do que muitos pensam, falta de personalidade. "Combiná-los pode ser muito interessante para se criar, inclusive, um outro estilo", destaca Eloize Navalon. Segundo ela, o estilo é, ainda, influenciado por nossas atividades, relacionamentos e pela nossa vida social, se adaptando às situações que vivemos. A estilista e designer de moda Luana Ouverney, dona da marca Vitrô (www.flickr.com/vitrofashion ), aposta justamente nessa versatilidade. "Não tenho um estilo definido, até porque não gosto de me prender a rótulos", diz ela.

  Tendência não é tudo. Estar antenada nas novidades do mundo da moda pode ser legal para quem estiver a fim de experimentar. Mas seguir as tendências depende de você, do que você quer. Se quer ser adepta do que vê nos editoriais de moda e nas vitrines, tudo bem. Senão, você pode seguir seus gostos pessoais. "Me visto como quero, como gosto, como me sinto bem, freestyled (´livre de estilo´). Uso muito calças jeans, t-shirts, roupas confortáveis e acessórios como lenços, colares, faixas e chapéus", conta Raquel Nunes, 24 anos, estudante de Moda. É, seguir a moda e comprar em lojas de marca não garante estilo a ninguém. "Fazer compras em brechós, por exemplo, é uma ótima opção", recomenda a estilista Luana Ouverney. Pode ser legal, portanto, escolher alguns elementos que estão em alta e combinar com os antigos. "Também é preciso adaptar a tendência ao seu estilo e ao seu corpo, valorizando-o", completa Luana.

Valorize-se! Todo biotipo é bonito, mas nem toda roupa cai bem em qualquer corpo. A estilista Luana Ouverney explica que calças com cintura alta, por exemplo, estão voltando, mas achatam a silhueta. Por isso, quem é mais gordinha deve evitá-las. . Já a professora de Moda Eloize Navalon não acredita na ´ditadura´ do ´gordinhas-nunca-devem-usar-listras-horizontais´. Para ela, o importante é apenas não querermos ser o que nunca seremos ou ter um corpo que nunca teremos. Acessórios e peças-chave. Bolsas, sapatos e bijuterias são muito importantes para compor um look, ou mesmo para quebrá-lo um pouco, seja qual for o seu estilo. "Um tubinho preto pode parecer descontraído com sandálias e acessórios coloridos ou extremamente clássico com scarpin e colar de pérolas", compara Eloize Navalon. Além disso, é bom ter no guarda-roupa as famosas peças coringas, que vão com qualquer estilo e não saem de moda, como o tal pretinho básico, tênis e camiseta branca. Ouse! "Adoro sobrepor texturas, peças do mesmo tecido, de tecidos diferentes, inventar novas combinações", conta a estudante Raquel Nunes. Se engana, no entanto, quem acha que ousar significa comprar. Pode-se muito bem inovar com peças antigas. Você pode combiná-las com as mais atuais ou simplesmente customizá-las. "Faço a customização de muitas roupas minhas que já estão velhas. Ficam com uma cara totalmente nova!", garante a estilista Luana Ouverney. De acordo com Eloize Navalon, o único cuidado que devemos ter ao ousar é sermos nós mesmas. "Criar uma imagem, um estilo, não é criar um personagem. Isso até funciona para ir a uma festa, mas não no dia-a-dia", avisa ela. A ousadia e a invenção devem, portanto, acompanhar a personalidade. "Se você for tímida, por exemplo, ouse de forma delicada, de acordo com o seu perfil. Use acessórios pequenos e aposte em uma cor ou material inusitados", recomenda Eloize.

veja também