Fazendo a lição de casa

Fazendo a lição de casa

Atualizado: Terça-feira, 14 Abril de 2009 as 12

Parece que foi ontem que seu filho entrou na escola. E, quando ele chega com a primeira lição de casa, antes ainda de completar 4 anos, é um susto. Noooossa, mas já? Coitada da criança, tão pequena é já com essa responsabilidade... Pois é, é assim mesmo. E não precisa se preocupar, que a tarefa vem na medida da capacidade dela. Com o tempo, a lição fica um pouco mais complicada – normal. O que não é normal é a neura que o assunto virou na casa da maioria dos pais de hoje. Volta e meia a gente ouve uma mãe dizendo que precisa ir logo para casa ajudar o filho com a lição, senão o filho não dá conta. Como se a lição fosse responsabilidade dela. E não é. Nem é para ser.

Mas ainda bem que a maioria dos pais sabe que fazer lição é fundamental, sim. Segundo pesquisa realizada nos Estados Unidos pela Harris Interactive, 81% acreditam no valor da tarefa. Segundo a psicanalista e diretora da Escola Globinho, de São Paulo, Eliana de Barros, é essa postura que vai nortear o valor que a criança dará ao saber e ao conhecimento. "Mais importante que a família fazer com que a criança cumpra esse dever é fazer com que ela reconheça a importância de se dedicar à atividade". É essa dedicação que desenvolve o senso de responsabilidade dos pequenos. Até aqui, a coisa vai bem. Entre os mais velhos, 77% reconhecem a importância da tarefa.

No Colégio São Luís, também em São Paulo, a lição de casa começa cedo, aos 3 ou 4 anos. Duas vezes por semana os alunos levam para casa temas para serem trabalhados com a participação da família: pesquisas que complementam aquilo que está sendo estudado na sala de aula. "Essas lições, bem simples, despertam a autonomia das crianças, que já vão se acostumando com o compromisso", explica Carolina Guimarães, professora da Educação Infantil.

Claro que, nessa fase, eles ainda estão se adaptando a todas as outras novidades: a própria escola, os amigos, a professora... Por isso, o dever de casa é "quase" de mentirinha mesmo, mas importantíssimo para as crianças já irem criando o hábito de estudar.

Valores importantes estão envolvidos na realização do dever escolar, que tem influência na auto-estima da criança e na sua capacidade de ousar, arriscar, pensar e buscar soluções para os problemas do cotidiano. Se você não deixa seu filho passar por esse processo, querendo resolver tudo por ele, ele acaba perdendo tudo isso. Pode dar uma força; o que não vale é fazer a lição pelo filho.

A participação da família na elaboração da lição de casa é bem-vista na maioria das escolas. O Colégio Dom Bosco, em Porto Alegre, a estimula desde cedo, pois assim o aluno se sente seguro, e os pais ficam por dentro do nível de alfabetização do filho. Mas essa presença é saudável desde que seja mais como um apoio e não como uma intervenção. Corrigir a lição de casa do filho para ela chegar certinha pode prejudicar seu processo de aprendizagem, pois a professora não consegue identificar que dificuldades a criança está tendo. Mesmo que o produto final não corresponda às expectativas dos pais, não faz mal. O que não pode é fazer pelo aluno o que ele tem condições de realizar sozinho. Claro que eles vão pedir ajuda, mas, na maioria das vezes, isso acontece por medo de errar e se expor frente o professor e os colegas de classe.

É normal, ninguém gosta de errar mesmo. Mas o valor da tarefa está em desenvolver a capacidade dos pequenos de pensar e buscar soluções com autonomia e não só em apresentar respostas corretas. E saber que pode errar de vez em quando e aprender a partir dos erros, sem drama.

veja também