Ficar ou Namorar - Parte II - Por que não ficar?

Ficar ou Namorar - Parte II - Por que não ficar?

Atualizado: Segunda-feira, 28 Janeiro de 2008 as 12

O Pr. José Carlos da Silva, presidente da Convenção Batista Nacional, destaca alguns ítens negativos do ficar:

1. Ficar deprecia a pessoa, que se torna vulgarizada;

2. Afasta as pessoas de boas intenções. "Pode-se perder um bom partido em conseqüência da má fama", alerta;

3. Destrói a possibilidade de o jovem ter um ministério.

Ainda segundo o Pr. José Carlos, o interesse dos adolescentes pelo namoro muitas vezes é motivado pela falta de atividades dos jovens nas igrejas. "O ideal seria que os cristãos não se preocupassem com esse assunto ainda na adolescência", opina. "Ficar é um procedimento visto como normal na sociedade e, se acontece lá fora, acaba contaminando também os jovens da igreja. Por isso, os cristãos têm que estar sempre envolvidos com atividades como o esporte, o teatro e a música. Um jovem que vê o culto apenas como um compromisso social, com certeza, vai acabar indo para a igreja procurar namorado ou namorada. A saída para imunizar os cristãos contra esses modismo do mundo é um maior envolvimento e compromisso com os ministérios e  com a Palavra de Deus", receita.

Muitas vezes, o ficar acontece como resultado da ansiedade e da baixa auto-estima. É aquela velha história: "Meus amigos e amigas todos já estão namorando e eu nunca nem beijei, ou ainda estou sozinho. Será que tem alguma coisa errada comigo?". Numa situação como essa o ficar pode surgir como uma oportunidade de se sentir melhor, mais bonito, mais amado, mais prestigiado etc. Cuidado com essa cilada! "A ansiedade é falta de confiança em Deus, ela nos leva a fazer coisas erradas e, por isso, é pecado", ensina o Pr. Rainério Ribeiro Mendes, do Ministério Jovem da Bíblica da Paz, que cita I Pedro 5:7 ("...lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós ").

Mas, então, qual é a idade certa para pensar em namorar? "Existe um tempo certo para tudo. Com 15 ou 16 anos, a maioria dos jovens ainda não está madura para começar a namorar. A hora certa para se envolver num relacionamento afetivo é quando o jovem já se sente pronto para um compromisso mais sério como o casamento e, para isso, é preciso estar bem espiritualmente e bem financeiramente", declara Rainério. "Um jovem comprometido com Deus vai ter condição moral e espiritual de esperar a hora certa para se realizar emocionalmente", emenda José Carlos.

veja também