Filho único: o reizinho da casa é mimado?

Filho único: o reizinho da casa é mimado?

Atualizado: Terça-feira, 19 Janeiro de 2010 as 12

Quando a mulher se torna mãe, esta é a regra: ao olhar para aquele ser indefeso, ela quer protegê-lo de tudo e de todos. Porém, se não tomar cuidado, pode exagerar na dose, contribuindo para que ele seja mimado e egoísta. É aí que aparece a "síndrome do filho único".

Ao contrário do que o nome diz, isso pode acontecer também em famílias maiores. "Na mesma casa podem existir dois "filhos únicos" : um é mimado pela mãe, e o outro, pelo pai. Isso ocorre quando pais e filhos não conversam entre si", explica a terapeuta familiar Roberta Palermo.

Quem pode diagnosticar essa síndrome é um médico psiquiatra. Geralmente, ela aparece em crianças que apresentam mau comportamento. Os principais sinais são: egoísmo, dificuldade de escutar um não, timidez, apego excessivo aos pais e mania de ser sempre o centro das atenções.

Filho problemático, não!

Cada vez mais frequente, a escolha de ter só um filho nem sempre gera crianças mimadas. Basta que os pais tomem certos cuidados, como dar limites e amor na medida certa. A seguir, veja como tornar seu pequeno um adulto feliz, seja ele filho único ou não.

5 pecados da mãe de filho único

1. Não impor regras e deixá-lo fazer tudo

Solução - Converse com ele e estipule as regras da casa. Importante: nunca quebre uma regra! Se fizer isso uma vez, ele vai querer sempre.

2. Ser sempre disponível

Solução - Ele precisa aprender que você não pode parar tudo só para atendê-lo. Se estiver em uma tarefa importante, mande-o esperar um pouquinho. Explique, com carinho, que nem tudo pode ser feito na hora que ele quer.

3. Nunca repreender

Solução - Aprenda a dizer não. Quando perceber que ele quebrou uma regra, repreenda-o. É melhor que seu filho saiba lidar com respostas negativas desde pequeno.

4. Fazer tarefas por ele

Solução - Evite servi-lo o tempo todo. É importante que ele tenha tarefas para realizar sozinho. Assim, ele não vai se tornar uma criança completamente dependente de você.

5. Voltar atrás numa decisão

Solução - Se você falou não, é não. Se ele fizer manha e você mudar de atitude toda hora, vai perder a autoridade sobre seu filho.

Se ele tem irmãos, incentive o convívio

Você pode se questionar: meu filho tem irmãos e, mesmo assim, se comporta como um filho único. Como? Isso acontece porque, muitas vezes, as famílias são numerosas mas não há relações sólidas entre as pessoas. "Há famílias cheias de brigas e mágoas. Ninguém conversa, e todos acham muito ruim ter irmãos", revela Roberta. Se você tem percebido isso no seu lar, incentive o convívio entre os irmãos, que pode ser muito positivo para todos. Veja como fazer isso:

. Interfira na discussão dos filhos quando for necessário - para ajudá-los a resolver problemas, nunca para tomar partido.

. Não dê presentes a um deles se não puder dar aos outros. Isso vai incentivar ciúmes e competição. Eles têm de se sentir igualmente amados.

. Explique ao mais velho que o papel dele é apoiar e aconselhar. Ele não é o pai & Vantagens de ser filho único

Antigamente, era um negócio esquisito ter apenas uma criança. Hoje, cada vez mais as famílias têm optado por isso, seja por questões financeiras ou porque as mulheres resolveram ser mães mais velhas. Se a grana anda curta, é lógico que o filho único vai ter mais oportunidades.

"Com apenas uma criança, os pais podem dar mais condições de estudo. Por isso, o filho pode se tornar um adulto mais bem preparado", diz a terapeuta. Tudo vai depender da criação que você der a ele. Se você ensiná-lo a dividir as coisas desde pequeno, saber ouvir e ter educação, ele vai se desenvolver como uma pessoa normal. E com uma vantagem: ele teve a oportunidade de ter tudo sempre do bom e do melhor. Então, fique calma: nem só de mimo vive o filho único. Você pode criá-lo bem e transformá-lo em um ser humano exemplar.

Meu filho, meu tesouro

Você pretende ter apenas um filho? Não se preocupe. Ao contrário do que muita gente pensa, ele não vai virar um monstrinho. Leia algumas dicas importantes:

. Viva intensamente essa relação: tenha interesse pela escola, pelos amigos e pelo esporte que ele adora. Mas não ache lindo tudo que ele faz.

. Não fique afirmando que ele é o mais bonito, o mais esperto, o mais legal. Ele é especial para você, mas precisa entender que não é melhor do que ninguém.

. Incentive o convívio com pessoas da idade dele, como primos e amiguinhos. Se ele conviver apenas com adultos, vai amadurecer muito cedo.

. Não o defenda sempre. Se ele estiver errado, ensine-o a atitude correta. Ele deve se desculpar e reconhecer os próprios erros.

. Deixe sempre bem claro a necessidade de dividir as coisas dele com os outros. Se houver apenas um chocolate em casa, diga que ele tem de oferecer às pessoas um pedaço.

Por Daniella Galotto

veja também