Filhos e trabalho: tudo ao mesmo tempo

Filhos e trabalho: tudo ao mesmo tempo

Atualizado: Segunda-feira, 30 Agosto de 2010 as 10:23

A conversa por telefone da CRESCER com Michelle Slatalla, 48 anos, jornalista que escreve a coluna Wife/Mother/Worker/Spy (Esposa/Mãe/Trabalhadora/Espiã) no jornal The New York Times, começou enquanto ela fazia o almoço e colocava em prática sua filosofia de mãe: cuidar da vida pessoal e da vida profissional ao mesmo tempo, sem dramas nem jogos de esconde-esconde. É, sabemos que você passou a vida toda ouvindo justamente o contrário, que uma coisa não deve interferir na outra e que problemas de casa não devem chegar ao trabalho (mas quem nunca deu um telefonema no meio do expediente para marcar uma consulta do filho?). Michelle decidiu quebrar tabus e deixar de lado esse blá-blá-blá. Para criar as filhas Zoe, 21 anos, Ella, 19, e Clementine, 12, focou no que acredita ser realmente indispensável e deixou de lado as burocracias que impedem a mãe contemporânea de ter uma vida mais tranquila. Confira a entrevista, que terminou às pressas porque Michelle precisava levar a filha na escola.

"Elimine as coisas desnecessárias ou que causam estresse. Eu, por exemplo, me livrei de toda a bagunça da minha casa. Também reduzi meu guarda-roupa a seis jeans, duas camisas brancas, duas pretas e cinco pares de sapatos."

CRESCER: Você diz que misturou sua vida pessoal com a profissional...

Michelle Slatalla: Estou fazendo isso agora! Enquanto falo com você, faço o almoço para minha filha. Quando eu a levo para o balé, em São Francisco [a 30 minutos de Mill Valley, onde mora], aproveito o tempo no carro, esperando, para escrever no computador a coluna.

C.: Os especialistas recomendam o contrário, que a mãe separe profissional e pessoal.

M.S.: Mas isso é muito difícil! Se eu fizer dessa forma, como minha filha vai almoçar? Essa postura é herança de décadas atrás, quando as mulheres entraram no mercado de trabalho e tinham medo de parecer mais preocupadas em cuidar dos filhos do que em trabalhar. Isso não é realista nem necessário. Por sorte, as mulheres são capazes de fazer várias coisas ao mesmo tempo.

C.: E o que fez você ir contra as recomendações?

M.S.: Na verdade, aconteceu por acidente. Quando resolvi trabalhar em casa, como freelancer, percebi que rendia mais fazer as tarefas de casa e do trabalho aos poucos, ao longo do dia, e que isso fazia todo mundo, inclusive eu, mais feliz.

C.: Como as mães podem fazer para lidar com o trabalho, os afazeres domésticos e não se sentirem sobrecarregadas?

M.S.: Elimine as coisas desnecessárias ou que causam estresse. Eu, por exemplo, me livrei de toda a bagunça da minha casa. Também reduzi meu guarda-roupa a seis jeans, duas camisas brancas, duas pretas e cinco pares de sapatos. Fui capaz de identificar e eliminar o que me deixava estressada. O ponto é encontrar, no seu cotidiano, as coisas que não deixam você se sentir bem e pensar se são mesmo necessárias. Se a resposta for não, livre-se delas!

C.: Muitas mulheres trabalham o dia todo e não têm horários flexíveis. Como podem equilibrar família e trabalho?

M.S.: O principal é não sofrer tanto por causa das pequenas coisas. O que mais importa é que todos na família estejam felizes. Então, pense sobre o que é realmente essencial: que você vá trabalhar, que seus filhos cheguem à escola, que vocês passem algum tempo juntos. Não seja tão rígida sobre quando vai ser esse tempo e não se culpe por não poder fazer tudo sempre. É uma questão de fazer as coisas se encaixarem naturalmente. Se você precisar sair do trabalho para ir à escola de seu filho, por exemplo, vá e compense à noite, trabalhando de casa.

C.: Como as mães podem fazer para deixar de se preocupar tanto com as pequenas coisas?

M.S.: Não se chateie com coisas das quais ninguém irá se lembrar daqui a cinco anos. Se seus filhos precisam cortar o cabelo, mas você não tem tempo de levá-los nessa semana ou eles não querem ir, esqueça! Vá ao parque. Pare e note o que você faz de bom, porque se pensar, com certeza vai encontrar muitas coisas que deveria ter feito. Se os seus filhos não querem se vestir de manhã, você pode colocá-los para dormir de uniforme na noite anterior. Deixe as coisas que causam problemas fora da rotina.

C.: Como seus filhos veem a mistura de vida profissional e pessoal?

M.S.: As crianças são flexíveis e aceitam o exemplo que os pais dão. Meus filhos acham que isso é normal, porque foram criados assim. O importante é que você ame seus filhos, tome conta deles, ame seu trabalho, faça o melhor que puder e curta a vida. E não há regra, fórmula ou lei que diga como você deve fazer isso. Você tem que escolher a melhor forma para você.

veja também