Gravidez bizarra

Gravidez bizarra

Atualizado: Terça-feira, 23 Novembro de 2010 as 11:58

Durante a gestação, seu corpo parece enlouquecer. Mesmo que você estivesse acostumada a ir dormir depois da meia-noite, agora, antes das 19h30, já está apagando. Se você depilava a perna uma vez por mês, talvez se assuste quando resolver colocar um vestido e perceber que, alguns dias depois, já precisa repetir a dose.

Algumas mudanças podem ser motivo de comemoração: seios grandes pra quem sempre foi tamanho PP e orgasmo mais fácil (oba!) tornam a vida sexual ainda melhor (quem diria?). Com outras mulheres acontece o contrário. Pudera: tem gente que chega a enjoar do cheiro do marido. Embora seja chato ter de comprar sapatos novos porque os pés cresceram, bem pior é levar um susto quando o laboratório pede que você refaça o exame de HIV sem dar explicações. Calma. Pode ser só um efeito colateral do seu estado interessante.

Sempre que achar que alguma coisa está estranha, antes de pirar tentando encontrar explicações no Google, converse com seu médico.

Para você já ir ficando mais tranquila, preparamos uma lista das coisas esquisitas que podem acontecer durante a gravidez. Prepare-se.

Falsos positivos

Uma manifestação que pode apavorar as futuras mães é o falso resultado positivo de exames. Há grávidas que contam que tiveram resultados indeterminados para o exame que detecta a presença do vírus HIV, por exemplo. Mas que, depois, na realização do exame mais preciso, deu negativo.

Foi o que aconteceu com a diretora de redação da Pais & Filhos, Larissa Purvinni, mãe de Carol, Duda e Babi. Foi o maior susto quando, na terceira gravidez, o laboratório pediu que ela repetisse o exame. "Deu negativo, mas viver essa expectativa foi bem tenso".

O Dr. Alberto D´Auria, obstetra e diretor de relacionamento do grupo de maternidades Santa Joana, pai de Alberto e André, explica que esse falso positivo pode acontecer em determinados exames, principalmente os que detectam vírus, caso do HIV.

A explicação é que proteínas presentes no corpo da gestante podem cruzar com outra proteínas, próprias da gravidez, e dar este falso resultado. Os vírus também são proteínas; por isso, a possibilidade é maior de acontecer com exames que detectam doenças causadas por eles.

Nesses casos, o que se tem a fazer é manter a calma e não acreditar em um primeiro resultado. Respire e repita o exame, seguindo a orientação do seu médico.

Efeito silicone

Sim, mesmo que você sempre tenha tido dimensões modestas, provavelmente vai viver dias de Mulher Melão. Na gestação, tudo aumenta, e os peitos são os primeiros a crescer. Isso acontece porque as mamas são constituídas de 75% de gordura e 25% de parênquimas mamárias, que é onde vai ser produzido o leite materno. O volume cresce pelo aumento de peso e gordura e pela produção do leite. Para a mulher que tem uma porcentagem maior de gordura, as mamas vão aumentar mais. As que têm as parênquimas em maior porcentagem, vão perceber um enrijecimento maior do que o volume.

Nariz de Pinóquio

Pode reparar. Geralmente as grávidas ficam narigudas. A gente achava que era impressão, mas descobrimos que há uma explicação científica. Se todo o corpo aumenta de tamanho pela retenção hídrica, até as papilas sensitivas que ficam no nariz crescem, o que explica o inchaço, além da retenção de líquidos também no rosto. Mas o efeito Pinóquio pode ter razões mais profundas. As fêmeas da época das cavernas precisavam apurar o olfato para sentir quando um predador estava chegando perto e, na gravidez, esse sentido se aguçava ainda mais. E nós herdamos o faro. Quem já é mãe sabe que a primeira vez que sentimos o cheiro de nossa cria nunca mais esquecemos.

Virando a Monga

Sabe aquela atração do Playcenter em que uma mulher se transforma em macaca? Pois talvez você se sinta um tanto assim. Os pelos crescem mais rapidamente. Para a ginecologista Catia Chuba, mãe de Gustavo e Beatriz, o crescimento maior de pelos, cabelos e unhas é normal pela estimulação hormonal. E as opções para se livrar desse incômodo, na gravidez, diminuem. O melhor é fazer a depilação com cera, ou então raspar com lâmina mesmo. Os cremes depilatórios NÃO são recomendados, assim como produtos clareadores, pois essas substâncias podem ser absorvidas pela corrente sanguínea e entrar em contato com o bebê em formação. Procedimentos definitivos, como laser ou eletrólise, não são aconselháveis durante a gestação. Outro problema ligado à depilação é que, na gravidez, a sensibilidade pode dar uma sensação maior de dor. O consolo é que o excesso de pelos deve ir embora de três a seis meses depois de o bebê nascer.

Gosto de cabo de guarda-chuva

De uma hora para outra tudo fica com o mesmo gosto: metálico. Ou então a salivação é tanta que fica difícil sentir o gosto bom das coisas que você come. Mas por que isso acontece? De acordo com a nutricionista Elaine de Pádua, mãe da Isabella, a salivação excessiva é decorrente do estímulo do ramo do trigêmeo, que fica localizado no maxilar e que, durante a gestação, está mais ativo. "Já o motivo do gosto metálico está relacionado com a liberação dos hormônios, estrogênio e progesterona, que mudam o pH da saliva", explica a nutricionista. Uma outra razão pode acontecer quando a mulher está tomando suplemento de sulfato ferroso, que pode dar a sensação de gosto de cabo de guarda-chuva.

Mudanças no paladar

A mudança do paladar também é uma defesa. Aquele desejo da gestante de comer algo que ela nem gostava antes de ficar grávida pode ser explicada pela necessidade que o corpo dela ou do feto está sentindo de determinada substância. Um exemplo comum é a mãe vegetariana que passa a gravidez com desejo de comer um belo churrasco. Lembra da Phoebe, de Friends, que era vegetariana, mas estava grávida de trigêmeos e louca por carne? Ela fez uma troca com seu amigo Joey: enquanto ela traçava uns bifes, ele deixava de comer carne. Assim, o número de vacas mortas ficava estável. De acordo com o dr. Alberto D´Auria, tudo na grávida se intensifica pela retenção de líquidos. E isso também acontece nas papilas gustativas, aumentando a sensibilização da região. "Nada na gravidez acontece por acaso, essa maior sensibilização no paladar é uma defesa do organismo: qualquer alteração em um alimento, que não seria sentida por outras pessoas, é percebida imediatamente pela grávida, o que impede que ela coma um alimento estragado, por exemplo".

Sapato que não entra mais

Quanto mais o tempo passa e o calor aumenta, os pé incham. Mas, às vezes, parece que eles crescem mesmo. E tem mulheres até que contam que o número não voltou ao normal. O inchaço tem explicação. Durante a gravidez o corpo da mulher produz cerca de 50% mais fluidos para satisfazer as exigências de desenvolvimento do feto. Mas é bom observar outros sintomas que podem indicar alguma doença durante a gravidez, como o aumento da pressão arterial e a possibilidade do desenvolvimento de diabetes. As dicas para minimizar o desconforto: evitar andar a pé por um longo período de tempo, ficar em pé ou ficar muito tempo sentada. Descansar as pernas com os pés para cima, sempre que puder, e evitar salto alto, pelo amor. Enquanto estiver no computador, use um encosto que mantenha os pés mais altos.

Meu primeiro orgasmo

A vida sexual também muda. A boa notícia é que, normalmente, muda para melhor. O aumento da irrigação sanguínea na região genital pode fazer com que mulheres tenham orgasmo pela primeira vez ou orgasmos múltiplos pela primeira vez. Muitas mulheres ficam mais desinibidas e tranquilas. De acordo com a psicóloga Eliana de Barros Santos, mãe de Mariana, Rebeca e Laerte, a gravidez é um período que dá a oportunidade à mulher de ver um novo significado de sua vida, inclusive sua sexualidade. Ela completa que não existem regras para as mudanças, por isso, algumas mulheres passam a ter uma vida sexual melhor e outras, não. O aumento da libido também pode se relacionar com o fato de a mulher experimentar um aumento da autoestima e se sentir mais bonita, poderosa.

Perda de nutrientes

Não é que a grávida perca nutrientes; na verdade, ela passa a precisar de mais, por causa do bebê, e o corpo vai tirando de onde tem. Se você não consome cálcio ou ferro suficientemente, o organismo vai buscar no seu corpo para fornecê-los a seu filho. É claro que não precisa comer por dois, mas é preciso comer alimentos que vão fornecer vitaminas e nutrientes necessários para você e o feto. O próprio corpo vai dando as dicas, com os famosos desejos. O dr. Alberto D’Auria explica que é preciso prestar atenção ao que o corpo diz. "Se uma gestante passar a ter mais de duas cãimbras por dia, é bom aumentar a ingestão de cálcio." Até as mudanças no paladar podem significar que o corpo está precisando de determinada substância. Essas mudanças ajudam a assegurar o desenvolvimento normal

do bebê e preenchem as demandas da amamentação. Eis um ótimo momento para rever hábitos alimentares. Melhorando a sua saúde, melhora a do seu bebê e, mesmo depois que ele nascer, você será sempre o exemplo. Então, dê um bom exemplo.

O que você disse? Fala mais alto!

De repente você percebe que está meio surda. Não, não é só impressão. Como em quase todas as bizarrices da gravidez, são as alterações hormonais as culpadas. Um estudo publicado pela Revista Brasileira de Otorrinolaringologia, em janeiro deste ano, avaliou esse tipo de alteração, examinando 82 grávidas. O resultado: 33% apresentaram zumbido no ouvido durante a gravidez, 24% tiveram pressão no ouvido; 18%, diminuição da audição; e 5%, dor de ouvido. O que acontece é uma alteração no labirinto, que é o ouvido interno, com funções de audição e equilíbrio. De acordo com o otorrinolaringologista Manoel de Nóbrega, pai de André, o labirinto é um sistema muito delicado. "Qualquer variação sistêmica fatalmente terá manifestações no aparelho auditivo e vestibular, que diz respeito às tonturas e vertigens. Já o zumbido que também acomete as gestantes pode ter origem em vários fatores, como a anemia, a retenção de líquidos, a hipertensão arterial da gravidez, entre outras causas". É preciso estar atenta a essas alterações. Pode ser que seja só sintoma da gravidez, mas também pode indicar alguma situação que requer mais cuidado.

Ai, que sono!

Principalmente nos primeiros meses o sono é quase uma unanimidade. Isso se deve à alta concentração de progesterona no organismo, que deixa a grávida realmente exausta. Mas a medicina antroposófica dá uma outra explicação. O sono excessivo seria causado por uma ligeira retração espiritual da mãe, para dar espaço ao filho. Então a mulher ficaria mais cósmica e menos terrena. O obstetra D´Auria acredita que é uma forma de se preparar para o que vem por aí. "Todos sabem que, depois que o bebê nasce, o sono da mãe nunca mais é o mesmo". Muitos médicos dizem que o excesso de sono é a forma que o corpo materno encontra de compensar a insônia do final da gravidez. O problema é que dormir agora não vai fazer você ficar menos cansada quando a criança resolver passar a noite toda acordada...

Enjoando do marido

Sabe aquele perfume delicioso que o seu marido usava e você adorava? O que acontece se, de repente, ele fica insuportável? Aliás, há casos até em que os maridos ficam insuportáveis para as mulheres. De acordo com Clarissa Khan, psicóloga e doula, mãe de Maria, as mudanças de gosto e cheiro podem ter explicações hormonais, mas também psicológicas. "A gravidez é considerada uma situação potencialmente crítica, em que conflitos latentes com relação à maternidade podem surgir." Ela ainda lembra que os enjoos são esperados, mas, caso ultrapassem a 13ª semana de gestação, é bom investigar se há outra coisa além da questão hormonal. Para aquelas mulheres que enjoam do marido a gestação inteira, há a necessidade de conversar sobre como está o casamento e outras relações da gestante.

Comer e coçar...

Quem já tem algum tipo de alergia pode ver a situação se agravar durante a gravidez. O ideal é caprichar nos cremes hidratantes para evitar o ressecamento. De acordo com o dr. Cristiano Velasco, filho de Eurico e Jailda, e dermatologista do Hospital Daher de Brasília, é o aumento de peso que estica a pele, causa ressecamento e aumenta a possibilidade de coceira. "Para evitar e tratar o ressecamento, o ideal é passar cremes pelo menos duas vezes por dia". É preciso tomar cuidado com os produtos usados, que precisam ser os mais neutros possível. Peça indicações ao médico. Para quem já tem alergia, a tendência é piorar.

Socorro! Não vejo nada!

Muitas mulheres reclamam que passam a enxergar mal ou que as lentes ficam desconfortáveis. Isso acontece porque as alterações hormonais levam à retenção de líquidos, que causa um crescimento anormal do cristalino, parte do olho que participa do processo de acomodação da visão. Isso causa uma leve alteração do grau. Segundo a oftalmologista Andrea Barbosa, filha de Antonio e Itan, a visão fica desconfortável, com uma certa turvação durante leitura prolongada. O grau volta ao normal quando a mulher para de amamentar. Mas, se houver casos em que a alteração vem com dor de cabeça, dificuldades para dirigir, ver TV, ler, é importante procurar um médico.

Não dá para segurar

De uma hora pra outra, a situação fica incontrolável. Não dá para segurar como antes os gases e arrotos como a boa educação sempre pede. A situação é bastante comum por efeito da progesterona que deixa o trânsito intestinal mais lento, gerando gases e prisão de ventre. Bem chato. Para controlar a prisão de ventre, é bom conversar com o médico e pedir orientação nutricional. Capriche na ingestão de fibras e líquidos. Quanto aos arrotos, peça desculpas. E o resto, é melhor disfarçar. Com o nascimento do bebê, tudo volta ao normal, com a única diferença que sua vida vira de ponta-cabeça. Mas você vai gostar, pode acreditar.

veja também