Ignorância

Ignorância

Atualizado: Terça-feira, 8 Dezembro de 2009 as 12

Jean Paul Sartre dizia que "a ignorância é a raiz de todo o preconceito". Escreveu isso em relação ao absurdo anti-semitismo que havia exterminado mais de seis milhões de judeus na Europa. A ignorância a que Sartre se referia, nasce dessa síndrome dos pronomes possessivos de primeira pessoa (me, mim comigo). Não é a toa que em lugar de ampliar relações e promover interação entre povos, pessoas e idéias, a democratização das notícias e do conhecimento (via internet, T.V., etc.), trouxe aumento da intolerância e do fanatismo.

Conhecer é eliminar preconceitos. Conhecer envolve tempo. Tempo envolve compromisso (separar tempo, pelo menos). Só há compromisso com algo que me interessa e desperta curiosidade. Embora informação esteja exposta em variados tipos de mídia, a única que desperta interesse é aquela que se refere a mim.

Individualismo. É ele que nos impede de enxergar o outro, o diferente além de nós, o divergente, o oposto. A era da informação é também a era do individual. Parecemos crianças pequenas (2-5 anos), na famosa fase "é meu". O que torna algo relevante é a sua relação comigo, minha vida, meus valores, minhas idéias, etc. O primeiro e único compromisso é comigo. O centro de tudo "sou eu" e o que está fora disso não interessa.

Agimos assim com D-s. Construímos nossa religião e nosso relacionamento com Ele com base em nós mesmos e por isso nossa religião se torna um amontoado de preconceitos e de ignorância.

Conheça a D-s a partir da perspectiva dEle. Relacione-e com Ele a partir das opiniões e idéias dEle. Deixe de ser um ignorante e preconceituoso religioso ou não. Conheça o Criador a partir da Sua revelação - a Bíblia. Não leia com moderação?

Por: Edson Nunes

veja também