"Imitadores" - Coluna Erasmo Miranda

"Imitadores" - Coluna Erasmo Miranda

Atualizado: Segunda-feira, 30 Março de 2009 as 12

"Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por dente. Eu, porém, vos digo que não resistais ao mal; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra; e, ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa; e, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas. Dá a quem te pedir, e não te desvies daquele que quiser que lhe emprestes. Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus; porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos. Pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis? Não fazem os publicanos também o mesmo? E, se saudardes unicamente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os publicanos também assim. Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus" (Mateus 5:38-48).

Leia: (Efésios 5 e 2ª Coríntios 10).

Uma das expressões que mais ouvimos nos nossos dias, no meio evangélico, é a seguinte: "Eu sou cristão, mas não sou trouxa". É bom que saibamos que o ensino que está relacionado a este jargão, não encontra nenhuma sustentação na Palavra de Deus, visto que, muitos o utilizam para justificarem as manifestações de seus instintos carnais, o que é grandemente combatido por Deus, através dos Seus servos: "Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas; destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo; e estando prontos para vingar toda a desobediência, quando for cumprida a vossa obediência" (2ª Coríntios 10:4-6). Em muitas situações da vida, tentamos resolver nossas questões, na base do olho por olho e dente por dente, esquecendo-nos que tal procedimento era adotado por aqueles que viviam pelo jugo da lei, em meio ao império da carne, do qual hoje nós estamos livres, pois gozamos o período da graça.

Porque então teimar em usar armas que não são próprias da graça?

Não podemos lutar, neste mundo, com os mesmos armamentos dos ímpios, daqueles que vivem em meio à desobediência, porque senão nos tornaremos semelhantes a eles, desobedientes. E se somos desobedientes, como então dizer que somos filhos de Deus? Visto que, filho é aquele que obedece, pois o Pai não tem prazer em sacrifícios muito menos em votos de tolo, os quais fazemos em momentos de desespero ou de loucura e não os cumprimos, seja por negligência ou por serem feitos baseados no nosso ego: "Pagarei os meus votos ao SENHOR, na presença de todo o seu povo, nos átrios da casa do SENHOR, no meio de ti, ó Jerusalém. Louvai ao SENHOR" (Salmo 116:18-19).

O prazer do Senhor está na obediência: "Porém Samuel disse: Tem porventura o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, como em que se obedeça à palavra do SENHOR? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar; e o atender melhor é do que a gordura de carneiros" (1º Samuel 15:22). A obediência é a manifestação pública do nosso amor para com Deus, nosso Pai; não devemos obedecer temendo pelo castigo, pois o nosso relacionamento com Deus não tem por base o medo, mas sim o amor; visto que: "No amor não há temor, antes o perfeito amor lança fora o temor; porque o temor tem consigo a pena, e o que teme não é perfeito em amor" (1ª João 4:18).

Sendo assim, devemos: "Ser, pois, imitadores de Deus, como filhos amados; andando em amor, como também Cristo nos amou, e Se entregou a Si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave" (Efésios 5:1-2), tomando posse dos armamentos que nos estão disponibilizados, que são espirituais, tendo o objetivo de vencermos as batalhas nas regiões celestiais, trazendo assim os despojos, que são aqueles que vivem em meio à cegueira espiritual, transportando-os do reino das trevas para o Reino de Deus, por meio de Jesus Cristo, nosso Salvador.

Pense: "Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim,  contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais" (Efésios 6:12).

Ore: SENHOR, que eu possa ser fortalecido, com a força do Teu poder; revestindo-me da Sua armadura, para que possa resistir ao inimigo, vencendo-o em minhas batalhas, para que em amor a Ti e ao meu próximo possa Te imitar, por meio do testemunho da minha obediência a Cristo, que é O cabeça da Igreja. No poder do Espírito Santo, para a glória de Deus Pai, em nome de Jesus, Amém.

Erasmo Miranda de Araújo é presbítero e trabalha nos ministérios de Ação Social e Ensino.

Contato:

http://www.portalestilo.com.br/madruga   

[email protected]

veja também