A importância da Bíblia para a família

A importância da Bíblia para a família

Atualizado: Sexta-feira, 17 Maio de 2013 as 9:12

 

bíbliaLeitura Diária: Mateus 4
 
Deuteronômio 6.1-4 é um dos textos mais ricos da Bíblia. O versículo 4, denominado de "shemá", é para os judeus o que João 3.16 é para nós. É a doutrina da unicidade de Deus, a mais profunda do judaísmo. O Deus Único revelou "estatutos e mandamentos" para que "tu, teu filho e o filho do teu filho" guardem todos os dias da vida (v. 2). É um princípio válido também para nós. O Deus Único, que se revelou em Jesus, deixou sua Palavra para que a guardemos, nós e nossos filhos.
 
A observância da Palavra Revelada prolongaria os dias da nação. Quando Israel e Judá, os reinos divididos, se afastaram da Palavra veio a ruína dos dois. A Palavra de Deus é fonte de vida, de preservação da família e até mesmo da sobrevivência nacional. Para uma família, particularmente, a Bíblia é de extremo valor. Ela molda o caráter das crianças, dá aos pais orientações sobre como criar os filhos no bom caminho, e instrui em todas as áreas da vida! Provérbios, por exemplo, é fascinante! Como é atual, com recomendações sobre sexo, trabalho, bebida, lazer, ira, fidelidade conjugal, criação dos filhos, etc.
 
A Bíblia não é um livro embolorado nem o mero registro de coisas antigas. É o livro que vem de Deus, tendo o Espírito Santo como autor último (2Pe 1.21). Ela vem do Deus que criou o homem e constituiu a família (Gn 2.18-24) e que, encarnando-se, escolheu uma família onde nasceu e foi criado (Lc 2.51). A Trindade ama a família e Deus Filho viveu em uma família. A Bíblia é a Palavra de alguém que ama a família.
Que nenhuma família batista deixe de ter a Bíblia como sua regra de fé e conduta. Que ela seja lida, amada e vivida em nossos lares. A casa que tem a Escritura como norma está firmada sobre a rocha. Não será derrubada (Mt 7.24,25). A que não a tem corre riscos (Mt 7.26,27).
 
Oremos:
1) Pela observância e valorização da Palavra na família; 
2) Para que a Bíblia seja lida, amada e vivida em nossos lares; 
3) Pelos pais, para que busquem nas Escrituras a base da educação para seus filhos; 
4) Pelos pais, para que não transfiram para a igreja a responsabilidade que é primeiramente deles: a de instruírem seus filhos na Palavra de Deus; 
5) Pelas nossas igrejas, para que sejam instrumentos de capacitação de pais para a educação cristã no lar.
 
 
- Pr. Isaltino Gomes
via Valnice Milhomens
 

veja também