Insegurança : Problema merece atenção especial quando passa a ser freqüente

Insegurança : Problema merece atenção especial quando passa a ser freqüente

Atualizado: Quinta-feira, 12 Junho de 2008 as 12

Insegurança : Problema merece atenção especial quando passa a ser freqüente

 A insegurança pode causar grandes danos na vida do ser humano. Muitos não evoluem por medo de falhar. É claro que em alguns momentos da vida, diante de determinadas situações, nos sentimos inseguros, seja em casa, no trabalho, nas relações pessoais ou amorosas, mas até que ponto esse sentimento é considerado normal?

Para a professora do Instituto de Psicologia Social da USP, Yvette Piha, ninguém é 100% seguro. O diferencial é a forma de lidar com esse sentimento. "Quando a insegurança domina e inibe, pode fazer a pessoa perder grandes oportunidades", esclarece.

Como dizia o presidente da República Juscelino Kubitscheck: "O otimista pode até errar, mas o pessimista já começa errando." Isto nos deixa claro que a insegurança pode ser muito prejudicial, já que todo pessimista é inseguro.

"Um dos principais problemas da insegurança é o medo de arriscar. Pessoas inseguras não arriscam. Perder todo mundo perde, o problema é que a pessoa insegura já tem a idéia de que vai perder antes de começar", destaca Yvette.

Segundo a psicóloga, a insegurança é muito prejudicial porque a pessoa avalia demais as situações. "Ela acaba perdendo a espontaneidade, vivendo em função do olhar de outros para firmar uma idéia, sempre buscando a aprovação alheia", afirma.

Para Yvette, a competição pode trazer insegurança no contexto de trabalho. "Devido à grande concorrência, isso é muito comum nos dias atuais. Mesmo com um mercado competitivo, a pessoa segura confia no seu profissionalismo, afastando o constante medo de perder o emprego", analisa.

"No local de trabalho, se você não mostra segurança nas opiniões, a pessoa não vai acatar suas idéias. Para convencer os outros é preciso estar seguro do que se fala", destaca a especialista.

O erro é inerente ao ser humano, porém não é por isso que devemos deixar de tentar. Ao perceber que o medo de arriscar tem sido freqüente, busque ajuda profissional ou faça uma reflexão, mas não cruze os braços, pois o seu sucesso depende de você.

veja também