Kung Fu é praticado por gestante

Kung Fu é praticado por gestante

Atualizado: Sexta-feira, 6 Março de 2009 as 12

Quando a gestante, Fabiana Daniel, comenta que pratica Kung Fu, a maioria das pessoas ficam surpresas. "Eu trabalho em escritório e, durante o dia, fico mais cansada, tenho dores, azia, sinto calor e todos os outros incômodos normais de uma gestação. Mas, quando chego à academia, esses sintomas somem, talvez pela liberação de endorfina", comenta Fabiana que, além de trabalhar com seguros, é instrutora da TSKF.

Outras gestantes sempre perguntam se não há restrição médica com relação ao Kung Fu. "Elas logo associam a algo violento. O fato é que, no método que trabalhamos, o foco é mais artístico. Não temos combate, nos concentramos na movimentação inspirada nos animais, trabalhando uma espécie de coreografia", explica.

Fabiana pondera que algumas gestantes possam ter a recomendação para evitarem qualquer esforço. "Às vezes, um problema de hipertensão pode exigir um repouso maior. Por isso, é importante sempre se informar com o médico, mas, de uma forma geral, vejo que é muito importante fazer uma atividade física nessa fase. Acredito que continuarei até o sétimo mês, depois ficarei só no Tai Chi Chuan".

A instrutora percebe muitas mães praticando Kung Fu na academia. "Elas vão com os filhos. Percebo que um apoia ao outro. Alguns alunos se orgulham e comentam que a mãe deles é mais moderna", finaliza Fabiana que, há 4 anos, pratica Kung Fu .

veja também