Lidando com a indiferença

Lidando com a indiferença

Atualizado: Segunda-feira, 5 Maio de 2008 as 12

Lidando com a indiferença

 Assim como a plantinha precisa ser regada freqüentemente para não morrer, também é o amor entre o casal. As lutas e tribulações do dia-a-dia tendem a desfazer o clima amoroso e romântico que precisa haver entre o casal.

Uma mulher inteligente está sempre atenta às mudanças de comportamento do marido. Quando ela começa a perceber que o amor está se esfriando, logo entra em consagração pedindo sabedoria e entendimento de Deus para agir.

Ora, um homem coberto por oração e feliz em sua vida conjugal não tem nenhum motivo para trair sua esposa ou se tornar indiferente com ela. Ao contrário, sua procura será constante porque terá nela tudo aquilo que deseja em uma esposa.

A casa de um cristão não pode ser como uma pensão, onde o esposo é o hóspede número um. Um relacionamento vai bem além de oferecer o melhor. Trata-se aqui de cumplicidade, envolvimento e intimidade.

Uma esposa que vive a realidade de um marido frio não pode, de maneira nenhuma, cruzar os braços e virar as costas. Esse marido corre perigo no mundo espiritual e ela precisa ajudá-lo sim.

Muitas mulheres orgulhosas ou feridas por serem rejeitadas por seus maridos acabam pondo um ponto final na sua vida sexual. Esse procedimento tem aberto brechas para satanás entrar no relacionamento de inúmeros cristãos. Uma esposa, ainda que rejeitada, precisa entender que a sua responsabilidade em conquistar o seu marido para si não compreende apenas um processo de satisfação pessoal; trata-se de um ministério. Há uma responsabilidade muito grande sobre os seus ombros. Um marido indiferente pode ser conseqüência de uma mulher insensível ou desatenta àquilo que o marido realmente ama.

Uma mulher cheia da presença de Deus não tem dificuldade de plantar amor todo o tempo. Ela sabe que, principalmente em tempos difíceis, é necessário cultivar, tratar, regar e cuidar do amor para que as ervas daninhas da infidelidade não germinem no coração de seu marido.

A Bíblia, ao contrário do que muitos pensam, fala, e muito, sobre a vida sexual de um casal. O Livro de Cantares é quase um manual do amor para aqueles que querem aprender.

O teu umbigo é taça redonda, a que não falta bebida; o teu ventre é monte de trigo, cercado de lírios. Os teus dois seios, como duas crias, gêmeas de uma gazela. (Cantares 7:2,3)

Vem depressa, amado meu, faze-te semelhante ao gamo ou ao filho da gazela, que saltam sobre os montes aromáticos. (Cantares 8:14)

veja também