Livre seu bebê da anemia

Livre seu bebê da anemia

Atualizado: Sexta-feira, 29 Fevereiro de 2008 as 12

"Por que meu bebê não tem mais aquela corzinha saudável, coradinho? Ele parece tão branquinho!". Se você percebeu um descoramento da pele e das mucosas do seu filho, é bom ficar atenta. Pode ser anemia, uma alteração na quantidade de hemoglobina, proteína presente nos glóbulos vermelhos, e que pode comprometer o desenvolvimento físico-motor e mental do pequeno.  

Para a Organização Mundial de Saúde (OMS), um bebê é considerado anêmico quando sua concentração da hemoglobina sanguínea atinge um nível abaixo de determinado limite.

Causa e conseqüência

Nosso organismo precisa de ferro para produzir hemoglobina, pigmento que dá cor aos glóbulos vermelhos do sangue e é responsável pelo transporte de oxigênio para os tecidos do corpo. Quer dizer, a falta desse mineral acarreta em uma má circulação de oxigênio pelo corpinho do bebê, o que pode comprometer o sistema circulatório, desregular os batimentos do coração e até interferir no desenvolvimento físico-motor, psicológico, cognitivo e de linguagem.

Estima-se que cerca de 90% das anemias em crianças seja causada pela deficiência de ferro. Essa carência pode ocorrer em várias situações, como, por exemplo, na dieta pobre em ferro.

Portanto, fique de olho no cardápio infantil. Uma alimentação não-balanceada, que oferece pouca variedade de nutrientes, torna-se um prato cheio para o surgimento da doença. Para garantir a saúde do seu filho, use e abuse de alimentos ricos em ferro (carne vermelha, frango e peixe, gema de ovo, feijão, soja, lentilha, ervilha, espinafre, brócolis, couve e verduras com folhagem mais escuras).

Alimentos que contenham ácido ascórbico ou acido cítrico, como laranja, limão e acerola, contribuem para a absorção de ferro.

Como eu sei que ele está anêmico?

Uma maneira simples de verificar o problema é examinando as mucosas, como a pálpebra dos olhos: se elas estiverem pálidas, é hora de procurar o pediatra para fazer um exame médico. Dependo do caso, a criança pode apresentar cansaço fácil, sonolência, fraqueza, falta de apetite, tontura, dificuldade para respirar e apatia na escola.

O tratamento depende da idade da criança e da sua alimentação - se ela já come papinhas ou ainda só mama no peito. Mas, normalmente, ele é feito com a indicação de uma dieta especial ou um complemento mineral.

veja também