Livro é coisa de amigo, sim!

Livro é coisa de amigo, sim!

Atualizado: Quinta-feira, 19 Agosto de 2010 as 1:07

Dia 20 de julho foi dia de amigo e, quando fui pensar em escrever a coluna só pude lembrar de histórias que nos relembram do gostoso que é ter amigos. O primeiro livro que me veio à mente foi Pedro e Tina (Ed. Brinque-Book), do australiano Stephen Michael King. Na história, duas crianças bem diferentes se unem pela amizade para "ensinar" um e outro como é possível vivermos de um jeito diferente.

Mas são tantas histórias! Bem, não poderia deixar de lembrar de O Menino Maluquinho (Ed. Melhoramentos), em que Ziraldo põe lá para nós uma turma de amigos inesquecível, que a gente nunca cansa de ler e esperar novas aventuras. Há também aqueles em que a amizade não nasce assim tão fácil, como em Eles que Não se Amavam (Ed. Nova Fronteira), texto de Celso Sisto e ilustrações de André Neves. Nesta emocionante história, Alberto e Bernardo são dois meninos que simplesmente se odiavam. Tudo que um gostava, o outro desgostava. A situação era tão feia que a turma toda tinha que se dividir: ou ficava amigo de um, ou de outro. E a raiva foi crescendo, crescendo, crescendo até que tudo foi destruído. E, diante desse extremo – só depois de tudo acontecido – eles decidem fazer as pazes. O livro, claro, põe em questionamento: poderiam ter resolvido tudo antes? E, pela metáfora do exagero, já nos dá um toque sutil sobre até onde devemos levar as nossas discussões ou desavenças.

Eu adoro um bem recente que se chama Matias Quer um Amigo (Larousse Júnior) e tem texto e ilustrações da pernambucana Elma. Ela conta a história de uma toupeira que sai pela floresta na certeza de encontrar um 'verdadeiro amigo'. Vai perguntando de bicho em bicho e, nas andanças, descobre o valor da amizade.

Enfim, são somente inspirações. Mesmo porque, amigo é coisa de a gente homenagear todos os dias. E compartilhar leituras pode ser uma maneira muito criativa e saudável de fazer. Eu aqui adoro contar para todos cada livro incrível que chega ou que eu encontro. Dou de presente, empresto. É minha forma de carinhar. A gente pode também estimular esse hábito nas crianças. Compartilhar livro é compartilhar emoção, uma forma de dizer que ama, que se importa. Feliz dias dos amigos! Sempre.

Cristiane Rogerio é editora de Educação e Cultura da Crescer e adora se perder entre os livros.

veja também