Meu filho imita o que os amigos fazem

Meu filho imita o que os amigos fazem

Atualizado: Terça-feira, 17 Agosto de 2010 as 1:37

O filho quer usar a mesma roupa e ir aos mesmos lugares que o amiguinho. Pode passar a impressão de que não consegue fazer suas próprias escolhas. Nem sempre é assim. O comportamento pode indicar apenas uma forma de agradar o amigo para demonstrar afeto e companheirismo. "É também uma vontade normal de realizar atividades com quem se gosta e confia", observa o psiquiatra infantil Eduardo Antônio de Queiroz, da Universidade Federal de Minas Gerais. Eliana Nunes chegou a ficar preocupada com a filha Gabriela, 6 anos, sempre interessada em fazer apenas o que a melhor amiga e vizinha Flávia fazia. Gabi usava muito bermuda, mas como Flávia vestia mais saia e vestido, ela começou a reclamar. Depois veio o pedido de ir para o mesmo colégio da amiga, e foi. Em seguida, aula de natação na mesma escolinha que a Flávia freqüentava. "Não concordei e adiei a resposta. Comecei a desconfiar que a Gabi agia assim por medo de perder a amizade da Flávia e, se isso continuasse, ela nunca conseguiria fazer suas escolhas", conta Eliana. Enquanto a mãe pensava no assunto, a filha veio com a idéia de fazer patinação em vez de natação. "Foi ótimo. Vi aí o sinal de independência. A Gabi está satisfeita e continua amiga da Flávia."

Diversidade

Experiências como a de Gabriela são importantes, mesmo quando a criança não demonstra dependência de algum amigo. "É assim que ela aprende sobre a diversidade, vendo na prática que as pessoas não precisam ser iguais para gostarem umas das outras. Vai desenvolver a segurança para realizar seus próprios desejos", diz a psicóloga Silvia Amaral de Mello, coordenadora do Centro de Aprendizagem e Desenvolvimento, em São Paulo. A falta de autoconfiança é o que costuma deixar a criança insegura,com dificuldade para decidir até pequenos detalhes. Ela está sempre em busca de aprovação para agir, com medo de possíveis críticas. Para essa criança, pode ser um achado ter um amigo que toma as iniciativas. "Cabe aos pais avaliar, dentro do contexto do dia-a-dia, as razões que levam o filho a imitar o outro", diz o psiquiatra Queiroz. A psicóloga Silvia lembra que, às vezes, essa questão envolve valores que precisam ser cuidados. É o caso da criança que se liga no amigo pelas coisas que ele tem, em geral brinquedos, entendendo que isso significa ser forte e poderoso. "É preciso mostrar a esse filho outras formas de se relacionar. Por meio do esporte, por exemplo", sugere Silvia.

Quando há exagero

- Se você sentir que seu filho está muito dependente do amigo, enfraquecido nessa relação, tente fortalecê-lo com medidas como estas:

- Estimule-o a decidir pequenas coisas e valorize essas escolhas.

- Crie oportunidades para os amigos acompanharem programas que ele desejou fazer.

- Incentive-o a participar de atividades diferentes das dos colegas para que possa perceber que também são boas.

veja também