Minha filha está namorando!

Minha filha está namorando!

Atualizado: Sexta-feira, 2 Julho de 2010 as 9:39

Qual a melhor idade para começar a namorar? Será que ainda hoje o consentir ou não está ligado à idade?

Pois veja que este ainda continua sendo um assunto delicado. Quando a criança está na pré-escola os pais acham lindo a filha ou filho falar que já tem namorado. Há casos em que há até o incentivo através das constantes perguntas: "Qual é o nome do seu namorado?" ou "Você não tem nenhum namorado na sua classe?" e tantas outras, porém quando a menina ou menino de 12 ou 13 anos chega em casa falando que está apaixonado(a) e que vai começar a namorar, o mundo desaba sobre a cabeça dos pais.

O que fazer? Proibir? Permitir? Fazer de contas que nada está acontecendo?

Normalmente as meninas começam mais cedo que os meninos é por isso que se a "paquera" está acontecendo na escola a menina dificilmente se interessará por um menino da sua sala de aula, pois este ainda está preocupado com o futebol, com sua coleção de figurinhas e nem olha para elas. Ela irá se interessar é pelos meninos que estão há dois ou três anos à frente.

Há mães (normalmente são elas as primeiras a ficarem sabendo) que pensam que não irão se importar porque não é nada sério e daqui a pouco já acabou. Este é um grande engano. Não se deve subestimar nenhuma situação. Mesmo que este namoro não se torne sério e resulte em casamento, no momento, ele é o mais importante na vida deles. As primeiras experiências servem de sustentação para as outras que virão, por este motivo se deve tratar qualquer namoro com a seriedade que ele merece. Ninguém inicia um relacionamento pensando que logo acabará. Sempre se pensa que será eterno, mesmo que seja "enquanto dure" como bem definiu o poeta Vinícius de Moraes.

Sempre que falo em primeiro amor me lembro do filme "Meu primeiro amor"

Quando os pais acham que a filha é muito nova para iniciar um namoro e proíbem, eles devem ter consciência de que naquele momento esta proibição pode significar "namorar escondido". Muitas vezes a proibição serve de estímulo e um namoro que poderia ser passageiro acaba sendo fortalecido em razão de os dois se unirem para se posicionarem contra os pais que estão proibindo.

O melhor a fazer nestes casos é orientar e abrir o canal do diálogo. Somente assim os pais poderão orientar seus filhos sempre que eles necessitarem. Quando o canal do diálogo está aberto os filhos se aproximar para um conselho ou uma troca de ideia.

Ninguém tem o poder de prever o futuro, logo, um namoro iniciado nos primeiros anos da adolescência poderá ou não durar para sempre. Tenho amigos que começaram a namorar com 12(ela) e 14(ele) e estão juntos até hoje após 30 anos de casamento. Há outros que iniciaram o namoro aos 12 anos e encheram uma agenda telefônica de namorados(as). Não há regra e não há como prever, porém de uma coisa se deve ter certeza: o primeiro amor é o mais importante e inesquecível tanto para ela quanto para ele. O que vem depois é consequência da maturidade, da orientação, enfim, da criação.

Cybele Meyer: mãe, educadora, blogueira, pós-graduada em Psicopedagogia Clínica e Institucional, e em Docência do Ensino Superior e tutoria em Docência em Ensino a Distância.

Por: Ana Paula Pontes e Daniela Tófoli

veja também