Moda Gospel

Moda Gospel

Atualizado: Sexta-feira, 15 Fevereiro de 2008 as 12

Roupas que falam de Deus

Sabe aquela camisa com a inscrição "Jesus" em silkscreen que com o tempo desbota e a malha entorta? Isso é coisa do passado. A moda street gospel possui qualidade e estilos que conquistam jovens e adultos. Essa nova moda ganhou as ruas e igrejas através de suas camisas mais transadas, bem-humoradas e designer moderno. A Revista Cristã Enfoque ouviu as empresas Ide/PodeCrê!, do Rio de Janeiro, Water Live, de Belo Horizonte (MG), Divina Paz Gospel Fashion, de Goiânia (GO) e Filhos do Homem, de Curitiba (PR), para contar quais são as tendências do verão 2008.

Ainda que recém-chegadas ao mercado, as empresas estão mostrando que é possível evangelizar com estilo. Elas focaram seus produtos num público mais jovem, que, em muitos dos casos, opta em adquirir camisas de marcas seculares como Triton e Ellus. "Trabalhamos com o jovem que usa roupa de qualidade, não necessariamente de grifes famosas. Para isso, ele vai encontrar uma malha diferenciada, detalhes de acabamento moderno e bem aplicado, técnicas de estamparia e lavanderia aplicadas por profissionais de moda, o que confere à peça um toque muito especial", explica o diretor geral do Filhos do Homem Faith Wear, pastor Giuliano Batiston, de 34 anos. E, ao contrário do que muita gente pensa, esses valores agregados não oneram a peça. Os preços variam entre R$ 20 a R$ 40. O publicitário Sydney de Menezes, sócio da Ide/Pode Crê! aposta no bom humor para conquistar o público. Ele lançou a empresa em setembro do ano passado e já tem lojas autorizadas em São Paulo, Nova York (EUA), Israel e Japão. Suas camisetas revelam muita criatividade. Mostram trocadilhos, frases e sátiras com grandes marcas e produtos como a camisa "Master Cristo: O que ele fez por você não tem preço", uma alusão à marca MasterCard.

Já Eudes Correa, da Divina Paz, explica que após ouvir sugestões do mercado, é desenvolvido um rascunho para definir o modelo e a aplicação das estampas. "Às vezes, as sugestões são cruas, simples, mas com um mero toque chegam a resultados excepcionais", fala. Paulo Haddad, da Water Live, afirma que além de criatividade, se inspira para produzir peças nas tendências da estação e em elementos bíblicos. Sua equipe pesquisa referências bíblicas que depois serão transformadas em peças. "Tudo passa por uma avaliação para que não haja uma interpretação errada da parte do consumidor", frisa Haddad, que lançou a Water Live em 2003, mas já está no ramo desde 1984. A camisa que foi lançada junto com o CD/DVD Milagres, de André Valadão, foi produzida por sua empresa.

O comércio também aprovou essa nova fase do street fashion. A gerente da Nova Opção Evangélica, em Belford Roxo (RJ), Monique Queiroz, explica que nos últimos anos a venda aumentou porque o número de evangélicos cresceu e que sua maior concorrente é a pirataria (até de camisas). Em suas duas lojas, ela percebeu que o público masculino que varia entre 17 e 29 anos é a maioria. Eles preferem camisas com versículos bíblicos que estejam atrelados a um espírito mais radical de ser.

Instrumento de evangelismo e identificação

Para Sydney de Menezes, o sucesso desses produtos no mercado gospel deve-se à mudança da mentalidade. "Hoje o cristão está mais consciente do seu papel na sociedade. Ele está integrado ao ambiente macrossocial e, por conta disso, procura estar na moda", enfatiza. Segundo Haddad, da Water Live, até mesmo o não-evangélico gosta de camisetas com dizeres cristãos. "O produto passa uma mensagem bonita dentro de um conceito de moda", relata. Giuliano, do Filhos do Homem Faith Wear, lembra que o ser humano sempre se identificou através da sua apresentação, começou com as cores das tintas sobre o corpo e depois vestiu-se, revelando-se com a escolha do vestuário. "Muitos procuram agradar a Deus usando terno e gravata. Outros fazem isso de camiseta. Sempre teremos muitas formas de falar de Cristo", destaca, mas enfatiza que o testemunho pessoal de quem usa essas camisetas evangélicas é que deve falar mais alto.

O advogado carioca Gustavo Costa, 27, é um desses homens de bom gosto que gostam de se vestir bem. Diretor regional de jovens da Igreja Metodista Wesleyana, ele, quando não está no trabalho - ambiente que requer roupas formais -, opta por um visual mais light e despojado. Para isso, guarda suas economias e compra roupas e camisas com dizeres bíblicos. "Somos separados por Deus. A partir do momento em que compro uma roupa com dizeres bíblicos, testifico ao mundo que sou diferente", argumenta. Até mesmo os integrantes da banda Quatro por Um aderiram à moda. Em novembro de 2007, Marcus Salles, Duda Andrade e Valmir Bessa passaram a vestir roupas da marca Ide/Pode Crê.

Tendência para o verão 2008

Para Paulo Haddad, a tendência para o verão é de muito brilho nas roupas, tecidos metalizados e estampas. A Water Live tem em seu catálogo cerca de 30 produtos para o sexo masculino e feminino e prepara uma linha de jeans. Já a FDH segue investindo em camisetas e baby looks. A coleção primavera/verão 2008 foi apresentada no mês de julho e foi considerada um sucesso, mostrando que na estação mais quente do ano irão prevalecer as cores vivas e fortes como amarelo, vermelho e lilás. A Ide/Pode Crê segue o estilo casual chique e investe em camisas mais claras e despojadas para o dia-a-dia e mais escuras e clássicas para a noite.

veja também