Momentos do casal devem ser preservados depois do nascimento do bebê

Momentos do casal devem ser preservados depois do nascimento do bebê

Atualizado: Segunda-feira, 18 Outubro de 2010 as 3:29

A chegada do bebê deve somar, não afastar. Muitos homens se sentem abandonados, principalmente nos três primeiros meses, quando o vínculo damãe com a criança é muito forte. Programar passeios e fim de semana sem o bebê faz com que o casal volte a prestar atenção um no outro.

Viagem sem o bebê

"A primeira viagem sem nossa filha aconteceu quando ela completou 1 ano. No dia anterior, fiquei apreensiva porque não sabia como ela reagiria sem eu estar por perto. Minha mãe veio para minha casa; por isso, em relação aos cuidados, eu estava tranquila. A Giulia ficou muito bem. Nos dois primeiros dias, eu adorei. Acordamos tarde, passeamos e namoramos bastante. No último dia, já não aguentava mais de saudade. Mesmo assim, acho fundamental esse tempo a dois. Depois dessa experiência, eu e meu marido combinamos que faremos uma viagem juntos todos os anos."

Daniela, 33 anos, professora de educação física, mãe de Giulia, 1 ano e 4 meses

Saídas à noite

"Eu e meu marido saímos à noite pelo menos uma vez por mês. Sempre fazemos um passeio sozinhos. Nesse curto período, evitamos falar sobre filho. Acho isso importante para manter a união do casal."

Daniela, 29 anos, agente de turismo, mãe de Laura, 1 ano e 8 meses

Programe o horário de dormir do bebê

"Meu filho tem horário para comer e dormir. Os pediatras costumam dizer que criança gosta de rotina, e eu concordo. O Antônio vai para a cama às 8 horas em ponto. Depois disso, eu me programo para passar um tempo com o meu marido e namorar. Tento buscar o equilíbrio. Se estou feliz, fico mais animada para cuidar do bebê."

Cecilia, administradora, 34 anos, mãe de Antônio, 1 ano e 7 meses

Curta a vida!

"Gosto de andar de moto com meu marido. E não deixei de acompanhá-lo depois que minha filha nasceu. Num sábado, a levamos para a casa da minhamãe e fomos almoçar em Maresias, litoral de São Paulo. Nos primeiros três diasde férias, nós a deixamos no berçário e fizemos tudo que tínhamos vontade: ir ao cinema, namorar, passear. O restante das férias curtimos os três juntinhos."

Patricia, 30 anos, farmacêutica, mãe de Beatriz, 1 ano e 1 mês

Diminua o ritmo, mas não deixe de aproveitar

"Somos jovens e tínhamos uma vida social intensa. Com a chegada do Pedro Paulo, meu marido e eu fomos obrigados a diminuir os compromissos, mas não deixamos de sair. Só que trocamos os passeios noturnos pelos diurnos e, em geral, encontramos com os amigos na casa deles. Como somos o primeiro casal com bebê da turma, é aquela festa. Meu filho é sociável, não estranha ninguém, e sempre aparece algum amigo ou amiga disposto a ajudar a cuidar dele. Nos divertimos e não ficamos o tempo todo dentro de casa."

Tatiana, 27 anos, hoteleira, mãe de Pedro Paulo, 1 ano

veja também