Monte um jardim com as crianças e incentive o amor à natureza

Monte um jardim com as crianças e incentive o amor à natureza

Atualizado: Terça-feira, 2 Março de 2010 as 12

Mexer na terra, ver as plantas crescendo e acompanhar o nascimento das flores e de cada folhinha: as crianças, desde cedo, curtem brincar de jardineiro. Um espaço grande é o sonho da família que adora as atividades ao ar livre - algumas vezes, é até possível cultivar árvores frutíferas. Mas a falta de espaço não é desculpa para ficar de fora: uma pequena floreira na varanda ou até um vaso valem como alternativa para o plantio.

"Para as crianças, o ideal é montar um jardim com plantas de crescimento rápido. Elas não têm paciência para esperar demais e precisam ver que o trabalho está dando resultado", afirma a paisagista Lenita Carvalho. "O alpiste, que serve de comida aos passarinhos, é uma boa opção para o início. Depois de três dias de cuidados, as sementes já começam a germinar". Mas o dia do plantio é somente uma das etapas para ter um jardim bonito: desde a montagem até a manutenção, é possível encontrar tarefas que envolvam a turminha na formação de um espaço que vai deixar a casa cada vez mais alegre. A seguir, veja as dicas da paisagista para embarcar nessa aventura de amor à natureza.

Seleção do material: convide a criança para participar desde o começo. Terra, adubo e um vaso ou floreira formam o kit básico do pequeno jardineiro. Remexer pequenas quantidades de terra pede uma mini-pá. "Mas o ideal é usar as mãos e transmitir ao solo a sua energia, aumentando a intimidade com a natureza", afirma a paisagista.

Hora de regar: o melhor momento para regar as plantas é no começo dia, quando o sol ainda não está muito quente. Um regador pequeno e leve facilita esta atividade para os bracinhos frágeis das crianças.

Folhas secas e murchas: para embelezar seu jardim, você pode reservar um dia para arrancar as folhas secas, murchas ou doentes. Os adultos fazem isso com uma tesoura de poda e as crianças ajudam usando as mãos. As folhas velhas, que não estejam danificadas por pragas, podem servir para produção de adubo orgânico (veja mais abaixo). As folhas secas sobre a terra também ajudam a preservar a umidade nos dias quentes ou quando falta tempo para regar as plantas.  

Prefira plantas que crescem rápido para estimular as crianças. Ervas daninhas: um olhar atento identifica as intrusas que podem prejudicar o crescimento das suas plantas. Mostre as características delas para as crianças e, juntos, eliminem as inimigas. Plaquinhas: sempre que plantar novas sementes ou mudas, faça uma plaquinha com o nome da planta e da aplicação dela, quando houver. A dica é especialmente válida para as hortas. "Para as crianças, também recomendo acrescentar uma foto da planta adulta", sugere Lenita.

Sementes ou mudas: o ideal é conciliar os dois. Algumas sementes apresentam crescimento rápido e são indicadas para incentivar o envolvimento das crianças com a jardinagem: é o caso do alpiste, da melancia e dos grãos de feijão, por exemplo. Algumas mudas de flores, entretanto, deixam seu espaço mais alegre. A flor conhecida popularmente como beijo cresce facilmente e não demanda muitos cuidados. "Ela existe em várias cores: branco, tons de rosa e coral. Fica linda e convive bem com outras plantas", afirma a paisagista.

Minhocas: elas são amigas de um jardim bem cuidado. Ajudam a arejar a terra e impedem que a água se acumule na terra, apodrecendo as raízes. Esses animais também produzem nutrientes que são úteis para o crescimento das plantas. Fale sobre isso com as crianças, evitando sustos ou ataques de nojo. Cuidados com as mãos: mesmo que você tenha feito escolhas inofensivas para o seu jardim, é importante alertar as crianças para a higiene das mãos após cuidar das plantas, evitando a contaminação por vermes ou algum tipo de alergia. Se achar mais seguro, compre luvas plásticas e inclua o acessório no seu kit básico de jardinagem.

Como fazer adubo orgânico: O adubo natural, além de barato, tem ótima qualidade e incentiva o aproveitamento do material orgânico no seu jardim. Cascas de árvores, folhas secas ou murchas podem fazer parte do composto. O mesmo vale para restos e cascas de alimentos, que podem ser colocados num vaso ou diretamente no jardim. Alterne camadas do material com terra e regue a mistura, para deixá-la sempre úmida. "Também é importante remexer a terra, para que a decomposição ocorra de forma semelhante em toda extensão da sua compostagem", ensina a paisagista. Isso acontece em cerca de três meses.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também