Mulheres da Bíblia - Lídia

Mulheres da Bíblia - Lídia

Atualizado: Segunda-feira, 3 Outubro de 2011 as 9:37

Lídia era conhecida como uma mulher que adorava e temia a Deus (Atos 16:14). Ela morava em Tiatira, onde havia muitos judeus. Era uma bem-sucedida comerciante de púrpura (um tipo de tecido). Mais tarde, mudou-se para Filipos, cidade romana que não possuía muitos judeus ou sinagogas.

O que ela poderia fazer para praticar a sua fé? Estava em um lugar novo, desconhecido. Então Lídia resolveu juntar os judeus para orar em sua própria casa.

Foi desta forma que ela encontrou Paulo, quando estava de passagem por aquela cidade. Ao se juntar ao grupo de oração, ele contou as boas novas de Cristo, que Ele é o Messias judeu, prometido, que morreu pelos pecados do seu povo, que ressuscitou e subiu aos céus. A Palavra afirma que “o Senhor lhe abriu o coração para que estivesse atenta ao que Paulo dizia”.

Ela então deu um passo adiante e agiu em sua nova fé. Lídia e sua  família foram batizadas (Atos 16:15), e ela pediu que Paulo ficasse ali com eles. E foi o que aconteceu.

Fé acima de tudo

Esta mulher, apesar de trabalhar muito e ser bem-sucedida no que fazia, não quis acreditar somente na força do seu potencial para ganhar dinheiro. Ela desejou ter fé no que Paulo pregava.

É este o pensamento que temos que ter: não somos nada sem Deus. É Ele que nos dá capacidade para ter e ser o que somos. Isso ficou evidente quando Lídia se batizou, depois de ouvir as palavras de Paulo. Ela simplesmente acreditou, sem restrições, sem medo e com muita fé.

Depois disso, ao ir a mais uma reunião de oração, Paulo encontrou uma menina que tinha espírito de adivinhação (Atos 16: 16). E ela, possuída por um espírito e seguindo a Paulo e Silas, dizia que eles eram servos do Deus Altíssimo. O apóstolo, incomodado com a situação, se vira a ela e declara a sua libertação, o que acontece logo em seguida (Atos 16:17-18).

Mas isso irritou o patrão da garota, que viu o fim do seu lucro através da adivinhação, o que resultou na prisão de Paulo e Silas (Atos 16:20-23). Foi neste acontecimento tão controverso que o cristianismo ganhou ainda mais força, pois na prisão aconteceu a conversão do carcereiro e os magistrados que os prenderam pediram desculpas pessoalmente a eles (Atos 16:29-33).

Depois de saírem da prisão, Paulo e Silas foram para a casa de Lídia, onde se reunia uma igreja cristã (Atos 16:40).

Lídia usava todas as suas qualidades profissionais para juntar o povo judeu para orar.  Além disso, ela assumiu um risco colocando Paulo e Silas em sua casa. Por este motivo, alguns estudiosos a consideram a “mãe fundadora” da Igreja na Europa.

Ela foi um exemplo de mulher firme, trabalhadora e que transferiu este seu dom de ser bem-sucedida para buscar judeus e orar com eles. Será que teríamos esta ousadia e coragem para juntar pessoas desconhecidas em nossa casa?      

veja também