Mulheres jovens são principais vítimas do Lupus

Mulheres jovens são principais vítimas do Lupus

Atualizado: Sexta-feira, 25 Abril de 2008 as 12

As mulheres são as principais vítimas do Lupus erimatoso sistêmico, uma doença auto-imune sem cura. Balanço do Serviço de Reumatologia do Hospital Estadual Heliópolis confirma as estatísticas. Atualmente acompanham no serviço 212 pacientes com lupus erimatoso sistêmico, dos quais 197 são mulheres, o equivalente a 93% dos casos. A maior parte dos pacientes iniciou a doença em idade fértil (entre 15 e 45 anos).

O lupus é uma doença inflamatória crônica que se caracteriza pela produção de anticorpos que se dirigem contra elementos do próprio organismo. Vários sistemas e órgãos podem ser acometidos, como coração, pele, articulações, sistema nervoso e rins. Entre os sintomas da doença, estão dores articulares, lesões de peles e mucosas e alterações neurológicas (convulsão, por exemplo).

A ciência ainda desconhece qual é a causa do lupus. Sabe-se que é multifatorial, com componentes genéticos relacionados e fatores externos, como irradiação ultravioleta, estresse físico e emocional, fatores hormonais, entre outros.

A maioria dos pacientes tem comprometimento de pele e articular. Além dessas duas manifestações que são bem comuns, um dos piores problemas da doença é o acometimento dos rins, que pode levar à perda da função renal.

Embora não tenha cura, o tratamento precoce e adequado a cada paciente faz com que a doença entre em remissão por tempos variados. Com isso a qualidade de vida do paciente permanece adequada. "A sobrevida dos pacientes aumentou substancialmente nas últimas décadas e, atualmente, é excelente; logo, a boa qualidade de vida é preocupação maior" afirma Luiz Carlos Latorre, diretor dos Serviços de Clínicas Médicas do Hospital Heliópolis.

O Serviço de Reumatologia do Hospital Heliópolis está aberto para o atendimento de pacientes com lúpus eritematoso sistêmico e as consultas de triagem e orientação podem ser agendadas através do telefone: (11) 6168-3576. Mais informações pelo e-mail: [email protected]  

veja também