Na medida certa

Na medida certa

Atualizado: Quinta-feira, 14 Maio de 2009 as 12

Ninguém questiona o fato de muitas famílias dependerem de que o casal trabalhe com afinco para garantir uma melhor qualidade de vida, mas observa-se um aumento de pessoas que acabaram se viciando no trabalho, deixando cônjuge e filhos em segundo plano. É preciso atentar para esse movimento de “abandono” da vida familiar, em prol de conquistas financeiras cada vez maiores, que traz insegurança e infelicidade para todos.

Não esqueça que, além da saúde emocional, o excesso de trabalho pode prejudicar também a sua saúde física e mental. No entanto, nunca é tarde para desacelerar e reequilibrar suas tarefas e prioridades, para levar uma vida mais saudável e feliz. Algumas perguntas podem ajudar a perceber se você está dando mais valor à vida profissional que à sua própria família.

Você anda faltando a encontros românticos para comparecer a reuniões de negócios? Consegue se desligar do trabalho quando chega em casa? Costuma mencionar o trabalho, mesmo quando o assunto é totalmente diferente? Sente-se cansado e estressado por permanecer tenso durante todo o dia? Leva trabalho para casa com frequência? Há quanto tempo não proporciona uma viagem relaxante para sua família? Sempre acredita que deixou alguma coisa por fazer? Sua jornada de trabalho costuma extrapolar 50 horas semanais? Tem demonstrado interesse pelo seu parceiro? Há quanto tempo vocês não reservam um tempo para ficar a sós?

veja também