Não deixe tudo para depois

Não deixe tudo para depois

Atualizado: Segunda-feira, 13 Outubro de 2008 as 12

Quantas vezes você já passou pela situação de ter algo importante para fazer, mas sentiu preguiça e adiou a execução? Conhece alguém que deixa tudo para depois? Se você não se encaixa em nenhum desses perfis, parabéns, considere-se alguém que sabe bem como administrar o seu tempo e suas prioridades. Porém, caso se identifique com alguma dessas situações, é preciso rever suas atitudes e evitar a procrastinação, isto é, o famoso "empurrar com a barriga".

Uma das maiores reclamações que ouço nos corredores das empresas é a falta de tempo para o trabalho e para a realização pessoal. Porém, percebo que muita gente tem tempo de sobra, mas não sabe como administrá-lo e se perde entre as urgências e as atividades importantes. Adiar o que precisa ser feito é um dos motivos pelos quais algumas pessoas dizem que gostariam que o dia tivesse mais de 24 horas.

Agir assim parece não ter conseqüências muito grandes à primeira vista, mas é melhor mudar agora para depois não olhar para trás e pensar que poderia ter aproveitado melhor aquele momento em que você passou fazendo coisas sem importância, pois tempo perdido é algo que não se recupera. Por isso, dou algumas sugestões que vão fazer toda a diferença no final do seu dia:

Comece por algo pequeno - Às vezes sentimos preguiça e pouca disposição para executarmos aquela atividade que programamos. A dica é começar por uma série de coisas simples, fáceis e pequenas, pois isso ajuda você a entrar no ritmo. Um bom exemplo é focar-se em responder e-mails, fazer as ligações que precisam ser feitas ou checar o seu saldo no banco, ou seja, nada que precise usar muito a mente. Divida em pequenas partes - Temos a tendência de procrastinar coisas grandes, chatas ou complexas. Nesse caso, a saída é planejar essa atividade em pequenos pedaços, mas distribuídos em vários momentos ou dias. Agir assim evita focar um dia só naquela atividade e fica menos cansativo fazer partes menores, o que minimiza os possíveis atrasos de última hora. Mas se for fazer isso, comece com antecedência!

  Crie recompensas - Você se lembra quando sua mãe dizia: "Se fizer toda a lição de casa, vai ganhar um sorvete"? Essa é uma das primeiras formas de motivação que aprendemos quando crianças. Era uma ótima maneira de fazermos aquela coisa chata, mas que era obrigatória. Por que não nos motivarmos de novo? Pense na recompensa, no elogio ou no reconhecimento que receberá ao finalizar essa atividade, qualquer tipo de motivação nos ajuda a seguir em frente e terminar aquilo que não estamos com vontade.

  Foque nas tarefas - O que você está fazendo agora é uma tarefa importante? Se for, ótimo, está no caminho certo, mas se não for, é provável que esteja perdendo tempo à toa. Geralmente, quando procrastinamos fazemos muitas coisas circunstanciais, isto é, que não trazem resultados importantes para a nossa vida. É aquele site que você acessa, o vídeo que recebeu de um amigo por e-mail ou aquele "oi" que te mandam no MSN. Se você não está fazendo uma tarefa importante agora, pare e faça alguma! Não precisamos mais reclamar da falta de tempo ou desejarmos "esticar" o dia porque temos muitas atividades pendentes. Sejamos realistas e vamos admitir que um dia de 48 horas não é possível e nem seria saudável. O que precisamos mesmo é aproveitar o tempo que temos disponível. Procrastinar só trará mais dor de cabeça lá na frente quando você perceber que poderia ter aproveitado melhor o dia e ter sido um pouco mais produtivo.

Christian Barbosa - Éo autor desse artigo, especialistas em gerenciamento do tempo e produtividade pessoal e empresarial. Autor dos livros A Tríade do Tempo - A Evolução da Produtividade Pessoal, pela Editora Campus, e Você, Dona do Seu Tempo, pela Editora Gente.

veja também