"Não venho jantar... Vou direto pra faculdade..."

"Não venho jantar... Vou direto pra faculdade..."

Atualizado: Quinta-feira, 5 Novembro de 2009 as 12

Falamos que as famílias são as células da sociedade. Mas... O que é uma célula? É a menor parte do organismo capaz de ter vida autônoma. Isto é, não pode ser dividida caso contrário morrerá. Se olharmos ao nosso redor, não teremos dificuldade alguma em dizer que a maior crise que assola o Brasil é a crise moral.

E, se formos traçar a origem dessa crise sabe onde chegamos?

Exatamente, na família. Antes da era eletrônica havia mais comunicação entre as pessoas da casa. Nas horas das refeições todos estavam juntos, falavam e discutiam os problemas comuns. Hoje, as famílias não se reúnem mais. A casa virou pensão, ou dormitório.  Com a queda dos padrões econômicos a mulher precisou ajudar no orçamento familiar. Os filhos passaram a ser educados por babás, ou a ficar o dia todo nas creches, ou nas ruas... O que a  princípio não alterava muito, na prática foi assumindo proporções assustadoras, pois os valores dos  pais já não eram mais transmitidos aos filhos. Uma degradação dos padrões foi paulatinamente se instalando

Os meios de comunicação, por sua vez, foram lentamente educando as novas gerações a "expandir" suas fronteiras: o sexo mostrado na TV, a violência dos filmes, o consumo de drogas passaram a ser apresentados como algo romântico e como prerrogativa de cada pessoa. E, a idéia por trás é: quem não "pula a cerca" não vive e está perdendo tempo na vida.

A crise de integridade atingiu nossos líderes políticos em cheio. A corrupção acabou por matar toda a esperança de honestidade da maioria dos jovens e a pergunta  tem sido:

- Por que ser honesto, se só os desonestos progridem?

- Se todo mundo faz, por que não podemos fazer?

Na Palavra de Deus lemos que os pais devem passar aos filhos seus valores morais. Devemos atá-los na testa, entre os olhos, nos umbrais das portas (Deuteronômio 11.18-20).

Ou seja, fazer com que nossos filhos estejam sempre vendo e aprendendo como viver, como adorar e obedecer a Deus.  Pais cabem a nós ensinar o caminho a nossos filhos!

- O que, então, estamos mostrando a eles?

Sabemos que há centenas de garotas na prostituição, casas de massagem... E aí eu pergunto:

- Onde estão os pais dessas moças?

As casas de aborto proliferam no país.

- Onde estão as mães dessas moças?

E entre aquelas garotas há muitas que são filhas de pais cristãos consagrados. Muitas são moças de família que por não receberem atenção em casa, por não escutarem elogios de seu pai, acabam se entregando a um rapaz por algumas  migalhas de carinho! Diante de tudo isso, o que nos resta fazer? Precisamos "resgatar" os valores perdidos, ou enfraquecidos, fazendo voltar os antigos costumes, dedicar tempo aos filhos, imprimir neles os valores da Bíblia.  

Entre eles, ressuscitar o culto doméstico (seja lá qual for o nome que hoje a ele se dê!), ensinar nossos filhos a orar, compartilhar com eles pedidos de oração, agradecer e louvar pelas respostas recebidas e insistir, humildemente, aos pés da cruz por saídas quando as portas estiverem fechadas! Temos de nos levantar como "leões" contra determinadas programações da televisão e do cinema e explicar o porquê dessa atitude, mostrando os princípios bíblicos que ali estão sendo atacados pela mídia.

Algumas vezes precisaremos assistir a alguns programas com eles, questioná-los sobre as condutas apresentadas, lembrá-los das diretrizes bíblicas e incutir em suas cabecinhas o antídoto contra o que estão vendo. As famílias de Deus precisam, também, ter participação mais efetiva na vida política brasileira. Não imaginamos a influência que uma família "bonita", temente a Deus, pode ter neste país. E essa é uma atitude política, sim! Pois se a crise deste país é resultado da crise moral da família, então na medida em que uma for curada, a outra também o será. O Senhor nos afirma: ?Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, orar e me buscar, e se converter dos maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra. Estarão abertos os meus olhos e atentos os meus ouvidos à oração que se fizer...? (2 Crônicas 7.14).

Vamos resgatar a família. Ainda há tempo!

Escrito por: Paulo Brito - médico, cantor e pastor da Igreja Maranata no Rio de Janeiro.

veja também