O casamento após os filhos

O casamento após os filhos

Atualizado: Quarta-feira, 29 Abril de 2009 as 12

Aquela história de que quando os filhos chegam o relacionamento muda agora é comprovada em pesquisa. Um estudo realizado durante oito anos por pesquisadores das Universidades de Denver e do Texas, nos Estados Unidos, com 218 casais mostrou que 90% deles sentiram uma queda na satisfação conjugal após o nascimento do primeiro filho.

Por outro lado, alguns casais disseram que o relacionamento melhorou com a chegada da criança. Outro resultado da pesquisa sugere que aqueles que já tinham sido casados há mais tempo e com rendimentos mais elevados pareciam ter menos problemas no pós-parto se comparados aos casais com baixa renda ou que tinham sido casados por um curto período de tempo.

Segundo Ana Menzel, psicóloga do Hospital Albert Einstein (SP), a chegada de uma criança no casamento traz mudanças, e não só no relacionamento do casal, mas na vida de uma forma em geral. Por isso, atualmente, muitas mulheres adiam a gravidez por conta da profissão. "O filho deve ser um projeto do casal. Para isso, é preciso que o homem e a mulher conversem abertamente sobre a reorganização que vão ter de fazer em suas vidas com o nascimento da criança", diz.

E a maturidade para se adaptar à nova rotina independe da idade de ambos. "Há aqueles jovens que não têm problema e alguns mais maduros que sentem mais dificuldade de se organizar", afirma Menzel.

Um momento a dois

Uma dos estresses no casamento com a chegada de um bebê, principalmente no primeiro ano, é a falta de tempo que a mulher tem com o marido - e vice-versa. Por isso, é fundamental criar momentos a sós para o casal, como sair para jantar, ir ao cinema, teatro. "No entanto, para a mulher, nos primeiros meses com o bebê em casa, sair, mesmo que por uma horinha, pode ser motivo de grande ansiedade", diz a especialista.

É a hora de o marido compreender e aguardar um pouco mais. Logo, a mãe já estará mais confiante com a rotina do bebê e com os horários da amamentação. Outro ponto importante é ter alguém de confiança dos pais para ficar com a criança. Dessa forma, as pequenas saídas só tendem a ser produtivas.

veja também