O casamento e a Av. Paulista. Do paraíso à consolação

O casamento e a Av. Paulista. Do paraíso à consolação

Atualizado: Terça-feira, 2 Agosto de 2011 as 12:52

Me fizeram esta pergunta e não soube responder. Casamento, avenida, filhos, pedestres, trânsito, trabalho. Tentei várias conexões e comparações para ver se chegava a uma resposta.

Me ocorreu a imagem dos prédios. Emblemática e imponente, pensei que poderia ser a resposta. Quantas crises já enfrentou o Brasil? Quantos pacotes econômicos já arrocharam o país? Mas os prédios continuam firmes na Av. Paulista, com toda grandeza e imponência, apesar das crises. Assim devem ser os bons e sólidos casamentos, com alicerces tão bons e seguros quanto os que sustentam os prédios.

O trânsito me pareceu uma boa resposta também. Do altar em diante, trânsito não faltará na vida de nenhum casal. Trajeto para o trabalho, o mercado, a padaria, a igreja, a farmácia, os parentes. Então chegam os filhos e o trânsito aumenta, para a clínica do pediatra, o posto de saúde, a escola, a creche, a casa da vovó, a faculdade.

Apesar das tentativas, minhas respostas passaram longe da resposta que finalmente ouvi: A semelhança entre a Av. Paulista e o casamento é que ambos começam no Paraíso e terminam na Consolação! Cruel.

Após a resposta revelada, nosso grupo riu bastante. Acho que eu e apenas mais um não rimos, apenas disfarçamos com um risinho amarelo no canto da boca, meio sem graça. Sem a menor graça. Ok, como piada passa, vá lá. Mas experimente ser pastor por apenas um mês acompanhando meia dúzia de casais em crise, você verá que a trágica realidade de quem está preso em laços apertadíssimos por relações doentes simplesmente impedem o riso, qualquer riso.

Pensei na piada e refleti na figura. A solução para os casais que chegaram na consolação é fazer o caminho inverso. No começo sempre estará o Paraíso. Neste sentido olhar para a Av. Paulista nos dá esperança. Ela está lá, com seu início no Paraíso e seu final na Consolação. Isto já sabemos, resta-nos escolher. A Bíblia, no Apocalipse, nos aconselha a voltar ao primeiro amor. Praticar o primeiro amor é o melhor e mais seguro caminho para se voltar ao Paraíso. Pense nisso, toda a fantástica narrativa do Apocalipse anuncia que a pureza perdida em Genesis se aproxima cada vez mais.

Paz!

Por: Pr. Edmilson Mendes

veja também