O diferencial - Coluna Erasmo Miranda

O diferencial - Coluna Erasmo Miranda

Atualizado: Sexta-feira, 20 Março de 2009 as 12

"Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus. Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim ab-rogar, mas cumprir. Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido. Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus. Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus" (Mateus 5:13-20).

Leia: (Efésios 2 e Colossenses 1).

Pela Palavra de Deus, chegamos a compreensão que não se conquista o Reino de Deus pelo esforço próprio, mas sim, pela graça, o favor não merecido de Deus para com as nossas vidas, e isto se faz mediante a fé, como ensina o apóstolo Paulo: "Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus" (Efésios 2:8); parece até que ele está contrariando o ensino do Mestre que diz: "E, desde os dias de João o Batista até agora, se faz violência ao reino dos céus, e pela força se apoderam dele" (Mateus 11:12). No entanto, um está em conformidade com o outro, pois, o que o Mestre ensina é que o Reino de Deus encontra oposição neste mundo, desde os tempos de João, o batista; o qual veio preparar o caminho para manifestação de Cristo Jesus, o Rei dos reis e Senhor dos senhores. Aquele que pela fé, identificou-se com Cristo na cruz, juntamente com Ele também ressuscitou, recebendo uma nova vida, tornando-se assim, salvo. Desta forma, ressaltando o ensino das bem-aventuranças, ele passa a sofrer na pele a oposição, ou a violência que é feita ao seu novo Reino, o Reino de Deus: "O qual, Deus, nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor" (Colossenses 1:13). Sendo que, para permanecer na firme convicção da sua salvação, terá que permanecer no Reino de Deus, subjugado a sua própria vontade, e também à vontade do mundo, em favor da Vontade Soberana de Deus. Isto vai requerer muito esforço da sua parte. No entanto, à medida que ele prossegue pela fé, receberá das mãos do próprio Deus, os armamentos necessários para que possa ser mais que vencedor nesta missão (Efésios 6 e Romanos 8). Visto que nela a luta não é sua, mas sim, do nosso Senhor Jesus Cristo. Lembremos do exemplo de Paulo, no momento da sua conversão quando, ainda como Saulo, fazia violência ao Reino de Deus. Ou seja, aos Seus representantes neste mundo, à Igreja. Saulo não sabia, mas, encontrava-se lutando contro o próprio Cristo. "E, caindo em terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que Me persegues? E ele disse: Quem és, Senhor? E disse o Senhor: Eu sou Jesus, a quem tu persegues. Duro é para ti recalcitrar contra os aguilhões" (Atos 9:4-5).

Apesar de não precisarmos fazer nada para receber a salvação, visto que, Jesus já fez tudo o que era necessário, bastando a nós somente crer pela fé, existe um caminho que devemos trilhar, e este caminho, o qual foi preparado por Deus, é o das boas obras: "Não vem das obras, para que ninguém se glorie; porque somos feitura Sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas" (Efésios 2:9-10). E é neste caminho, que a diferença entre aqueles que servem a Deus será percebida, em relação aqueles que servem ao inimigo de nossas almas. Pois como sal devemos dar sabor, porque senão seremos terrenos inférteis. Como luz, devemos brilhar, dando a direção para muitos que andam em meio à escuridão. Sabendo-se que, assim como Jesus não desprezou a lei, nós também não podemos desprezá-la, ensinando outros a fazerem o mesmo, visando receber o reconhecimento do Reino de Deus, e não do mundo. A nossa justiça é superior à justiça deste mundo, pois, enquanto esta tem sua base nos interesses próprios, a nossa tem a sua base no AMOR, "nosso diferêncial", o qual foi revelado por Deus, para todo mundo, por meio de Jesus Cristo, Nosso Senhor e Salvador.

Pense: O Amor é o verdadeiro cartão de visita do cristão, daquele que é participante do Reino de Deus.

Ore: SENHOR, ensina-me a amar, mesmo quando só existe ódio ao meu redor. E também a perdoar, como a mim tens revelado o Teu perdão. Que a cada dia eu possa ter mais sede de estar ao Teu redor, para que eu possa perseverar no caminho das boas obras. No poder do Espírito Santo, e em nome de Jesus, Amém.

"Abençoe-nos Deus, e todos os confins da terra O temerão" (Salmo 67:7).

Erasmo Miranda de Araújo é presbítero e trabalha nos ministérios de Ação Social e Ensino

veja também