O informante

O informante

Atualizado: Sexta-feira, 14 Janeiro de 2011 as 2:52

Meus filhos gêmeos de 8 anos deduram um ao outro pela menor infração. Tento não me envolver, conforme os profissionais recomendam, mas é difícil não ser sugada por suas batalhas. Esperava esse comportamento quando eles estavam na pré-escola – mas já não deveriam ter passado da fase?

Não tão rápido. "As crianças dessa idade têm uma vontade de corrigir eventuais injustiças, a fim de manter um senso de ordem moral”, explica Daniel Hart, diretor do Centro para Crianças e Estudos da Infância da Universidade Rutgers, em Camden, New Jersey. As crianças de 7 e 8 anos de idade estão ainda desenvolvendo a flexibilidade cognitiva para perceber que nem todas as coisas erradas são realmente dignas de se delatar. Embora você não queira incentivar seu filho a ser dedo-duro, certamente não quer desencorajá-lo a pedir a ajuda de adultos em situações graves. Então, como ensinar as crianças a saber quando é hora de compartilhar informações e quando não é?

Quando contar

Quando seu filho vier até você pronto para entregar um relatório, pergunte: "Você está prestes a dedurar alguém ou está oferecendo a informação que vai impedir que alguém se machuque ou tenha problemas graves?" Você pode dar cenários para ele julgar, como: "Um amigo diz um palavrão" – não é agradável, mas não fere ninguém, por isso seria considerado dedo-duro. Ou "Sua irmã está prestes a saltar do topo do escorregador" – como ela pode cair, é fundamental dizer. Com o tempo, seu filho vai aprender a se perguntar essas coisas antes de falar para você.

Mas passe claramente a mensagem de que ele deve dizer qualquer coisa que o estiver incomodando – e que, às vezes, é preciso coragem para avançar.

"Se seu filho testemunhou algum tipo de intimidação ou outras situações graves, ele deve se sentir confortável em compartilhar essas informações com os adultos", diz a consultora da Parents Michele Borba. Há uma diferença entre ser empurrado pelo irmão porque o pequeno invadiu o seu quarto e ser empurrado para o chão no ônibus escolar todos os dias por um outro garoto.

Resolvendo junto

Não é só porque a informação está na categoria “dedurar” que ela não tem uma causa legítima. Se o pequeno está vindo até você, ele pode não ter desenvolvido a competência para lidar com a situação sozinho. Desafie-o a pensar em três maneiras de resolver as coisas sozinho. Você provavelmente vai obter respostas que vão desde o lado vingativo até o violento. Agora, pergunte-lhe qual das soluções faz mais sentido. Ele ainda pode precisar da sua ajuda para colocar o plano proposto em prática, mas você está preparando o terreno para ele pensar por si mesmo.

Outros possíveis motivos

Crianças de 7 e 8 anos são competitivas, e dedurar é uma forma eficaz de exercer o poder. É também uma ótima maneira de chamar a atenção, claro. Quando seu filho relata que o irmão mais novo trapaceou no jogo de damas, fique em cima do muro. Mostre que você não está interessado em infrações específicas – a sua aposta está em ambas as partes encontrarem uma maneira de se dar bem. Se seu filho mais velho já vai se tornando mais independente, mas envolve você em todos os pequenos passos, essa pode ser sua maneira de deixá-lo saber que ainda precisa de você. Mostre que você está lá, mas que confia nele para resolver sem precisar chamá-lo sempre.

veja também