O país da insegurança

O país da insegurança

Atualizado: Quinta-feira, 19 Maio de 2011 as 9:38

Pesquisa realizada recentemente em 12 países da América Latina e Europa por uma empresa especializada revelou que a maior parte da população brasileira está seriamente preocupada com a segurança em locais públicos, um dado preocupante já que o País vai sediar a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos em 2016. 

De acordo com informações divulgadas pelo Índice de Segurança Unisys, estudo semestral que levanta as preocupações das pessoas com relação à segurança em todo o mundo, cerca de 77% dos brasileiros entrevistados citaram como sua maior preocupação, a vulnerabilidade nos transportes públicos. Em segundo lugar, 69% dos brasileiros disseram ter receio de atitudes mal-intencionadas em aeroportos e da falta de segurança em grandes encontros ou eventos esportivos.

O temor da população também se estende ao campo econômico. 85% dos brasileiros consultados mostraram sua preocupação com a possibilidade de que alguém tenha acesso as suas informações bancárias ou utilize seus cartões de crédito e débito.

Outro receio que atinge 57% da população é o de não conseguir pagar suas contas. Mais da metade dos brasileiros entrevistados (57%) disseram ter grande receio de não conseguir cumprir seus compromissos, como pagar empréstimos, contas e cartões de crédito.

Sobre segurança na internet, 60% dos brasileiros consultados disseram ter receio de vírus no computador e 54% afirmaram que se preocupam muito com a segurança dos serviços de internet banking e dos sites de compras online. Apenas 22% dos entrevistados disseram que acessam suas contas bancárias por meio dos sites dos bancos e um número ainda menor (9%) afirmou utilizar os serviços bancários online em seus celulares.

Segundo os especialistas da entidade que realizou a pesquisa, Brasil e México estão empatados em segundo lugar quando o assunto é insegurança. O primeiro lugar é da Colômbia.

A mesma tendência de insegurança foi registrada em outro levantamento, agora feito pelo Instituto de Pesquisa Aplicada Econômica Aplica (Ipea). Segundo a pesquisa, os brasileiros têm medo de morrer de forma violenta, não confiam nas polícias estaduais e acham que elas não atendem às necessidades da sociedade.

O medo de ser assassinado é maior no Nordeste. Na região, 85,8% dos entrevistados admitiram muito medo de serem vítimas de assassinato. Apenas 6% disseram não ter nenhum medo de morrer por causa da violência urbana.  Em seguida, vieram as regiões Norte e Sudeste, com 78,4% dizendo ter muito medo. No Centro-Oeste, a taxa chegou a 75%; e no Sul, a 69,9%. A região foi ainda a com maior índice de pessoas sem nenhum medo de morrer assassinadas, com 12,8%.

veja também