O que não esquecer de planejar antes de ir para a maternidade

O que não esquecer de planejar antes de ir para a maternidade

Atualizado: Sexta-feira, 17 Junho de 2011 as 10:26

Por mais que você planeje sua gravidez, não adianta: a ansiedade, a correria ou a própria empolgação são tamanhas que você sempre acaba esquecendo alguma coisa! Foi pensando nisso que preparamos um check-list com cinco itens essenciais. Assim você se planeja e não esquece de nada antes de o beber nascer.   Chá de bebê

Uma reunião de parentes e amigos, aliada a um troca de presentes é uma ótima ideia. "O chá de bebê é interessante porque a mulher já está se sentindo diferente, e a companhia dos amigos sempre melhora o humor", diz a terapeuta Dóris Barg. Para ter um chá de bebê sem estresse, não se esqueça de, primeiramente, decidir que estilo de festa você vai querer: apenas as amigas mais íntimas, todo o pessoal do trabalho, só as mulheres ou homens também? Com lista de convidados montada, escolha o local adequado. E, o mais importante: faça a lista de presentes. Elimine os produtos que você já tem e inclua seus objetos de desejo. Se for deixar a lista em uma loja, faça isso com um mês de antecedência.

Arrumar o enxoval

Começar a organizar as coisas do pequeno que está para nascer é um dos momentos mais prazerosos para os pais durante a gravidez. Mas é preciso planejamento. “É importante é não esquecer da "farmacinha", lavanderia, cama, banho, higiene e assessórios do bebê", lista Dóris. Além de roupas, é bom ter pelo menos três jogos de lençóis. Normalmente, cada um é usado por uma semana inteira. Porém, como bebês regurgitam, babam e a fralda pode vazar, essa troca pode acontecer com mais frequência. O kit de berço, por exemplo, além de ajudar na decoração, protege o bebê das grades e deixa o local mais aconchegante. As mantas também são essenciaias e aquecem os bebês em todos os momentos: no colo, no berço, na cadeirinha do carro. Os kits de higiene nem sempre são vendidos com tudo o que é preciso na hora de trocar as fraldas do bebê. Em geral, eles possuem potinhos para algodão e cotonetes e, às vezes, tigelinha e garrafa térmica. Se você é daquelas que gostam de ter tudo à mão, pode comprar um outro pote para guardar pomada antiassadura, tesoura, termômetro e escova, por exemplo.

Lembranças para maternidade e enfeite de porta

Lembrancinhas e enfeites de porta devem seguir o gosto dos pais, mantendo sempre em mente alguns detalhes que remetam ao recém-chegado e expressem o carinho e a alegria de seu nascimento. São muitos os tipos de enfeites e lembranças. Alguns, quando são encomendados, demoram para ficar prontos, então planeje com antecedência. Quando a escolha é comestível , é preciso verificar a data de validade.

Pediatra, convênio médico, necessidades hospitalares

Além de escolher a melhor maternidade para ter o seu filho, vale lembrar que, antes mesmo de o bebê nascer, você já pode escolher o pediatra . Vale pedir indicações aos amigos e até do seu obstetra. "Esse contato antes do parto ajuda muito porque, caso a mãe tenha alguma dúvida, ela tem para quem ligar", diz a terapeuta Dóris Barg. Também é importante saber, caso possua convênio médico, se a empresa cobre as necessidades de seu pequeno e como você deverá proceder em relação a isso para inclui-lo em seu plano de saúde.

Berçário, babá, avó...

É bom que antes do nascimento do bebê os pais já saibam com quem e onde eles ficarão quando não estiverem por perto. Se a opção for um berçário, algumas informações sobre o local são fundamentais, como tempo de funcionamento, segurança, limpeza e opções de alimentação. Conheça alguns locais antes da decisão, analise os prós e contras, e converse diretamente com o funcionário responsável. A lista de profissionais de um bom berçário tranquiliza as mães. Se a opção for a babá, além de ter muito cuidado na hora da escolha, vale lembrar que ser babá é uma profissão e exige treinamento e vocação. Assim como a babá, a avó permite à criança viver uma rotina dentro de casa e criar vínculos. "Mas, dependendo do caso, a avó muitas vezes não tem tanto pique com a criança", alerta a psicóloga Fernanda Roche.    

veja também