Obesidade atrasa o desenvolvimento motor da criança

Obesidade atrasa o desenvolvimento motor da criança

Atualizado: Sexta-feira, 9 Abril de 2010 as 12

A obesidade pode atrapalhar o desenvolvimento motor do seu filho. Essa é a conclusão de um novo estudo feito pela Universidade da Carolina do Norte (Estados Unidos) . Ou seja, a criança vai demorar mais para aprender a rastejar, engatinhar, sentar firmemente e andar.

Os pesquisadores analisaram 215 crianças com até 18 meses em várias etapas do crescimento. Das 152 crianças consideradas com sobrepeso, 20% delas apresentaram atraso no aprendizado de novas habilidades motoras.

Segundo Meghan Slining, nutricionista epidemiológica e orientadora da pesquisa, é papel dos pais incentivar a capacidade motora nas crianças, mas eles não podem se esquecer de observar e admitir o excesso de peso do filho. Quanto mais cedo começar o tratamento e os cuidados, melhor será para a saúde e para a vida social da criança no futuro. Fatores como hábitos alimentares errados, predisposição genética, estilo de vida sedentário, distúrbios psicológicos, problemas na convivência familiar, entre outros, contribuem para o aumento da silhueta.

Tão importante quanto perceber o peso acima da média é admitir que o seu filho não é simplesmente uma criança "fofinha" e que isso precisa ser mudado. Um estudo feitos pelas universidades de Minnesota e de Washington (Estados Unidos) mostra que muitos pais não reconhecem seus próprios filhos como obesos, ou melhor, não admitem que eles têm um problema sério de saúde. Mesmo sabendo da gravidade do assunto, eles preferem acreditar que seu bebê é "simplesmente gordinho " . Durante a pesquisa, 13% dos pais mostraram ter uma percepção equivocada da quantidade de gordura presente no corpo de seus filhos.

"O excesso de peso traz alterações como os níveis de colesterol e de triglicérides, além de as crianças mais gordinhas serem discriminadas e alvo de brincadeiras malvadas", comenta a pediatra Ana Maria Lopes de Souza, de São Paulo. A especialista afirma que o número de pacientes que diagnostica com obesidade infantil tem crescido, e explica como é feito o cálculo para descobrir se há ou não sobrepeso: "Dividimos o peso pela altura ao quadrado, e temos então o índice de massa corpórea (IMC). Utilizamos gráficos específicos e analisamos os resultados. Números acima de 85 indicam sobrepeso e acima de 95, obesidade".

Meu filho é obeso. Qual é o próximo passo?

O tratamento da obesidade infantil baseia-se na modificação dos hábitos alimentares, e isso precisa envolver toda a família. É mais difícil mudar a alimentação da criança se ela não vê os pais comendo o mesmo que ela. Exercícios físicos também são fundamentais. A alimentação de uma criança obesa deve ser restritiva no sentido de açúcares refinados e gorduras. Alimentar-se de três em três horas para evitar comer demais, ingerir em torno de quatro a cinco frutas por dia, além de bastante verdura é essencial. "Substituir o doce por banana assada com canela é uma boa pedida, assim como mastigar devagar, não tomar líquido durante a refeição nem fazer jejum prolongado. É muito importante também evitar fast-food, sorvete de massa e comidas ricas em sódio", afirma a nutricionista Sandra Mendonça.

Outra mudança importante é na apresentação da comida. "Pratos alegres e coloridos, com minicenouras e tomates-cereja, costumam ser apetitosos diante dos olhos das crianças. Temperar as saladas de folha com um creme light de iogurte, fazer gelatinas, arroz com brócolis, arroz com cenoura, tudo de forma muito colorida, ajuda", afirma.  

 Dicas para uma alimentação saudável

*Siga uma alimentação balanceada, rica em frutas, legumes e verduras

*Respeite os horários das refeições

*Se for beliscar alguma coisa entre elas, coma um pedaço de fruta, por exemplo.

*Evite alimentos gordurosos, como doces, frituras e refrigerantes .

*Para o lanche da escola, prefira pão integral, blanquet de peru, queijo, cenoura raladinha, frutas e suco natual no lugar do de caixinha.

*Siga uma alimentação balanceada, rica em frutas, legumes e verduras

*Respeite os horários das refeições

*Se for beliscar alguma coisa entre elas, coma um pedaço de fruta, por exemplo.

*Evite alimentos gordurosos, como doces, frituras e refrigerantes .

*Para o lanche da escola, prefira pão integral, blanquet de peru, queijo, cenoura raladinha, frutas e suco natual no lugar do de caixinha.

por Aline Ridolfi e Bruna Menegueço

veja também