Os adolescentes e o "Cuecão"!

Os adolescentes e o "Cuecão"!

Atualizado: Sexta-feira, 25 Abril de 2008 as 12

Os adolescentes e o "Cuecão"!

 

"Cuecão"! Já ouviu falar? Sabe o que é? É um a "brincadeira importada" das sessões da tarde, aqueles filminhos americanóides, onde num acampamento um grupo pega um rapaz de um grupo rival  puxando a cueca por trás até chegar à  altura da nuca do rapaz. É isto! Bom, e daí? E daí, é que os nossos adolescentes evangélicos assimilaram a idéia e fazem a mesma "brincadeira" nos acampamentos das suas igrejas com maior normalidade e naturalidade. 

Provavelmente alguns leitores neste momento estarão indagando:

- "O que isto tem a ver?"

- "Afinal todo mundo faz!"

- "É normal!"

- "Apenas uma brincadeira de adolescentes".

Permita-me discordar destas afirmativas, pois esta "brincadeira do cuecão" traz INGREDIENTES DE UM PENSAR que, com certeza, não é um pensar de Cristo.

Quando o argumento é "o que isto tem a ver" vejo o ingrediente da INCONSEQUÊNCIA, da irresponsabilidade, do individualismo, pois a minha alegria ao fazer o "cuecão" não tem nada a ver com o fato de humilhar o outro. Este é um raciocínio anti-cristão! É como dizer: "Não estou nem aí com o outro".

Quando dizem "todo mundo faz" vejo o ingrediente do CONFORMISMO com as coisas mundanas, coisas carnais. Ora, a própria pessoa está falando: "todo mundo..." e nós (seguidores de Cristo) não somos mais deste mundo apenas estamos nele.

Ao ouvir a defesa do "cuecão" dizendo que "é normal" vejo o ingrediente da ALIENAÇÃO, pois humilhar o próximo não é normal para quem é seguidor do Senhor Jesus. "Normal" é para quem tem um pensar sem o Espírito de Cristo. Não é normal, é uma ignorância que quer transformar o errado em certo.

Finalmente, ouço alguns líderes e pais de adolescentes afirmando que é "apenas uma brincadeira de adolescentes", vejo o ingrediente da INFANTILIZAÇÃO. Há pessoas que persistem em manter os adolescentes no infantilismo emocional e espiritual. Jesus Cristo com 12 anos de idade revela sua maturidade ao revelar aos "pais" que Ele precisa estar da casa do Pai, isto é, Ele já tinha uma identidade (FILHO DO PAI) e já tinha uma vocação (NA CASA DO PAI). Com certeza nosso Senhor Jesus Cristo não fez "cuecão" em ninguém.

Um seguidor de Jesus pensa e age como Jesus e não pensa e age imitando "brincadeiras" que, de fato, são maneiras de humilhar o próximo! "Cuecão" reflete um pensar da mente sem Cristo. Antes de encerrar este artigo apresento a idéia do "Abração", que reflete um pensar com Cristo. Diga não ao "cuecão"  e diga sim ao "abração". Abrace o seu irmão, esta "brincadeira" é de Deus com certeza!

Wanderley Rangel Filho é psicólogo e diretor do PAVI - Preparando o Adolescente para a Vida

Contato: www.pavi.psc.br

veja também