Pais colocam filho dieta para prevenir obesidade no futuro

Pais colocam filho dieta para prevenir obesidade no futuro

Atualizado: Sexta-feira, 10 Junho de 2011 as 9:31

A máxima de que “bebê saudável é bebê gordinho” está com os dias contados. Cada vez mais os médicos alertam os pais sobre o problema da obesidade infantil , principalmente aquela que acontece até os 2 anos de idade. Como é nesse período que as células de gordura são produzidas, se a criança não tiver uma alimentação correta, o organismo dela vai produzir mais células desse tipo do que o normal.

Mas a preocupação com a obesidade infantil pode levar os pais a atitudes pouco saudáveis. Nos Estados Unidos, por exemplo, onde 1 em cada 10 crianças de até 2 anos estão acima do peso, um casal chegou a ser condenado por maus-tratos por ter colocado laxante na mamadeira da filha para impedir que ela engordasse. Segundo noticiou a rede de televisão ABC, em alguns casos, os pais põem a criança de dieta mesmo que ela não seja gorda. Por conta de um histórico familiar de obesidade, as famílias decidem privar os filhos de alguns alimentos desde cedo para que eles não passem pelo problema no futuro.

No Brasil, a realidade é um pouco diferente. “Aqui, o índice de obesidade infantil também tem crescido com velocidade, mas os bebês que vão com mais frequência ao pediatra são aqueles que não comem”, afirma a pediatra Vanessa Liberalesso, do Hospital Pequeno Príncipe (PR).

Crianças de até 2 anos jamais devem fazer dietas restritivas, no entanto, é importante tomar providências quando o bebê está mais gordinho do que deveria. O aleitamento materno exclusivo até os 6 meses é uma das maneiras de proteger a criança. A composição do leite possui hormônios que regulam o apetite e tem um teor protéico três vezes menor do que o de vaca, por exemplo.

O problema está quando as crianças começam a se alimentar com outras coisas também. “Os pais geralmente têm uma ligação emocional com a comida: ficam tristes quando os filhos não comem tudo e felizes quando ele raspa o prato”, comenta Vanessa. Por isso, muitas vezes cedem a chantagens na mesa e o deixam comer o que quiser, desde que coma alguma coisa. A questão é que os bons hábitos alimentares devem ser adquiridos desde os primeiros anos. Quanto antes a criança se acostumar a comer de tudo, maior a chance dela manter o hábito na vida adulta. Outra dica da pediatra é o acompanhamento médico regular. "O especialista é a pessoa mais indicada para avaliar o peso da criança e, se for o caso, indicar uma dieta", explica.    

veja também