Pais devem limitar tempo de televisão, computador e celular dos filhos

Pais devem limitar tempo de televisão, computador e celular dos filhos

Atualizado: Terça-feira, 29 Outubro de 2013 as 12:24

internet - filhosPara a Associação Americana de Pediatria (AAP, sigla em inglês), os pais devem limitar o tempo que seus filhos passam em frente à televisão, computador, celular ou tablet para duas horas por dia. Esse tempo não inclui, no entanto, o uso dos aparelhos para fins acadêmicos. A recomendação faz parte das novas diretrizes da entidade, apresentadas nesta segunda-feira durante o encontro anual da AAP, em Orlando, Estados Unidos, e publicadas na revista Pediatrics.
 
A associação também aconselha que as famílias acompanhem o conteúdo que as crianças acessam na internet e assistem na televisão, e que apresentem a seus filhos programas e ferramentas virtuais que sejam educativos. Ainda segundo as orientações da AAP, crianças menores do que dois anos não devem ter contato com televisão, computadores e outros aparelhos do tipo. “Nessa idade, simplesmente não há benefícios”, diz a recomendação.
 
Há algum tempo, a associação orienta que os pais evitem que seus filhos tenham televisão no quarto. Um estudo publicado em dezembro de 2012, por exemplo, descobriu que crianças que têm o aparelho no quarto apresentam, no geral, maiores níveis de gordura subcutânea (que geralmente se acumula na barriga, nas pernas e no culote), de gordura visceral (que fica em torno dos órgãos) e maiores medidas de circunferência abdominal do que os outros jovens. Além disso, pesquisas mostraram que muito tempo em frente a alguma tela também pode causar problemas relacionados ao sono e comportamentos agressivos.
 
Mídias — Agora, a AAP também está preocupada com outros aparelhos que não somente a televisão, como computadores e celulares. De acordo com a associação, atualmente, o tempo médio que as crianças passam em frente a algum desses aparelhos é de oito horas por dia. Pediatras acreditam que uma das consequências desse comportamento é a maior exposição a problemas como o cyberbullying e conteúdos de caráter sexual. Por isso, a associação também recomenda que os pais evitem que seus filhos tenham computadores e usem celulares e tablets em seus quartos.
 
“Há aproximadamente três décadas, a AAP possui preocupações expressas sobre a quantidade de tempo que crianças e adolescentes gastam em contato com as mídias. A era digital apenas fez com que esse problema se tornasse mais urgente”, disse Victor Strasburger, um dos autores das novas diretrizes.
 
 
Os prejuízos de ver muita TV
 
Controle de peso
De acordo com um estudo feito na Universidade de Montreal, no Canadá, e publicado em 2012, quanto mais tempo uma criança de dois a quatro anos de idade passa em frente à televisão, maior o risco de acúmulo da gordura na cintura. Uma outra pesquisa, feita nos Estados Unidos, mostrou que há outro agravante para a saúde de criança em relação ao hábito: de acordo com o trabalho, ter televisão no quarto aumenta ainda mais o tempo em que uma criança passa em frente ao aparelho e eleva o risco de obesidade infantil.
 
Alimentação
Um estudo feito na Universidade de Loughborough, do Reino Unido, concluiu que quanto mais tempo uma pessoa passa em frente à televisão, pior é a qualidade daquilo que come. Assistir TV está associado com o consumo de lanches, bebidas e fast foods com maior quantidade de calorias e baixa ingestão de frutas e legumes.
 
Comportamento
Hiperatividade, dificuldades nos relacionamentos sociais e problemas emocionais foram alguns dos problemas observados por estudo publicado no periódico Pediatrics em crianças que passavam duas ou mais horas em frente à TV ou ao computador ao dia. Além disso, uma outra pesquisa, esta feita na Universidade de Otago, na Nova Zelândia, e publicada na mesma revista, mostrou que crianças que passam muito tempo em frente à televisão sentem mais emoções negativas e tendem a apresentar uma personalidade agressiva e antissocial ao longo da vida.
 
Aprendizagem
Segundo recomendações lançadas neste ano pela Academia Americana de Pediatria (APP), as crianças aprendem e desenvolvem mais o cérebro brincando do que assistindo TV. Um estudo feito pela Universidade de Montreal, no Canadá, indicou que, a cada hora que uma criança passa em frente à televisão, há um declínio de 6% em seu desempenho matemático e 7% de sua participação em sala de aula.
 

veja também