Paz dentro de casa

Paz dentro de casa

Atualizado: Terça-feira, 17 Fevereiro de 2009 as 12

Tranquilidade, alegria, segurança, descanso, companhia e liberdade. Essas são algumas das promessas de bem-estar que tornam atraente e desejável a convivência com as pessoas queridas.

Porém, a realidade diária muitas vezes é menos doce. A idéia de "lar doce lar" acaba se esvaindo diante do peso da série de atividades, compromissos e conflitos que aparecem em casa.

Se uma simples ida para casa não parece o que sonhava ou imaginava, não se assuste, isso acontece em áreas tão distintas como amizades, trabalho e férias, onde depositamos expectativas que mais tarde acabam não se concretizando.

Isso, porém, não significa que você deva cruzar os braços e se acomodar. Há uma série de gestos sensíveis e eficazes que podem ajudar a aproveitar melhor sua casa, evitando o sofrimento dentro do seu próprio lar:

Busque um momento só seu

Procure destinar a cada dia um tempo só seu, voltado para o seu bem-estar. Ninguém poderá tirar de você esse espaço especial e agradável em sua própria casa. À medida que aprender a desfrutar desse tempo, o defenderá com mais afinco.

Uma curta leitura antes de dormir, uma breve caminhada no parque, um pouco de ginástica ou meditação, e, quem sabe, até um relaxante banho de sais, podem ajudar no relaxamento.

Se acostumando a aproveitar esses momentos, seus compromissos familiares e os problemas cotidianos passarão a ser encarados com mais calma e vitalidade.

Evite o automatismo: desligue a TV!

Em vez de se sentar no sofá e começar a assistir televisão, em um movimento automático que distancia as pessoas umas das outras, aproveite o momento de família reunida para conversar. Discuta como melhorar a convivência e evite brigas.

A televisão pode fomentar o aumento do consumo e representa uma atividade pouco edificante caso o programa que esteja sendo exibido não seja bom ou interessante. O contato humano é muito mais saudável e enriquecedor em termos psicológicos e emocionais.

Aprenda a dizer "não"

Quando alguém tentar te manipular ou fazer com que se sinta culpado, na tentativa de te integrar a uma atividade que não agrade, diga, com toda sinceridade: "Obrigado, não tenho vontade".

Explique suas razões, mas não ceda à chantagem emocional. Pouco a pouco as pessoas vão se acostumando a respeitar seu espaço.

Desapegue-se do que não serve

Faça uma limpeza periódica em sua casa, troque ou venda tudo o que tenha mais de um ano e não seja mais útil, em vez de guardar uma infinidade de objetos. EEssa limpeza dará maior serenidade ao espaço e uma renovação mental.

veja também