Pedido de desculpas traz pouca recompensa para quem ouve

Pedido de desculpas traz pouca recompensa para quem ouve

Atualizado: Quinta-feira, 27 Janeiro de 2011 as 3:43

A pesquisa feita por David De Cremer, da Universidade de Erasmus, Holanda, analisou a importância de se ouvir um pedido de perdão envolvendo perdas financeiras. “Nessa última crise financeira, por exemplo, diversos bancos e instituições financeiras pediram desculpas pelos seus erros. Não porque essas instituições realmente se sentiam culpadas pelo que fizeram, mas porque o público queria ouvir isso deles. Mas mesmo quando ouviam esses pedidos de desculpas, as pessoas que passaram maus bocados não necessariamente se sentiram melhor ou menos enganadas. Meu trabalho, então, focou no valor real de um pedido de perdão”, explica De Cremer.

O experimento usado no estudo se baseou em um jogo de computador no qual uma pessoa ganhava 10 euros em dinheiro e era obrigada a escolher outro jogador – que ele conhecia apenas via comunicadores virtuais – para repassar essa quantia. Esse valor era triplicado para o próximo jogador (ele recebia 30 euros) e tinha a opção de enviar uma parte desse dinheiro de volta para o primeiro jogador.

Alguns jogadores – por meio de ordens dadas pelos pesquisadores – devolviam apenas 5 desses euros para o primeiro jogador. Na sequência, alguns indivíduos pediam desculpas pela apropriação indevida dessa quantia de dinheiro enquanto outros, apesar de não ouvirem as desculpas, eram convidados a imaginar um pedido de desculpas (algo como “o que você gostaria de ouvir do outro jogador agora?”).

As desculpas imaginadas foram muito mais valiosas (as pessoas se sentiam menos ressentidas) do que aquelas que realmente receberam um pedido formal de desculpas. Isso indica, de acordo com o pesquisador, que as pessoas não são muito boas em prever as próprias emoções quando precisam resolver um conflito (mesmo que interno). Apesar de indicarem que um pedido de desculpas é algo muito importante de ser ouvido, após ouvirem essas desculpas elas não se sentem realmente tão satisfeitas quanto achavam que se sentiriam.

“A desculpa é o primeiro passo para um processo de reconciliação”, diz De Cremer. “Mas é preciso algo mais para que esse processo seja satisfatório para ambos os lados”, diz o pesquisador, que afirma ainda que o pedido de desculpas traz mais benefícios para quem fez a ação ruim – pois é um modo de convencer os pares de que está arrependido – do que para quem foi alvo da atitude errada e que não necessariamente fica satisfeito ou sente uma melhora no seu bem-estar.

veja também